15/06/2008

Num mundo onde a propaganda ganha espaço cada vez maior em todos os meios de comunicação, temos de repensar nossos discursos sobre liberdade de imprensa, liberdade de expressão, liberdade disso e daquilo também. Afinal de contas: onde acaba a propaganda e começa a liberdade?
Alguém já disse uma sábia frase: "nos jornais impressos, a notícia completa os espaços deixados em branco pela publicidade". Há quem diga que não é bem assim, mas nesta minha caminhada de jornalista em formação, aprendi mais uma regrinha: quem determina se uma página de jornal (com exceção da primeira página), será colorida ou não, é a propaganda. Toda página colorida tem uma publicidade colorida.
Precisamos pensar e debater sobre liberdade, antes de utilizarmos discursos libertários e ideológicos, e mais: temos de perguntar quais são os limites da publicidade e propaganda, afinal, a TV Digital e a IPTV estão chegando, e provavelmente, aumentem a lenha nesta fogueira.
Este pequeno post foi inspirado no artigo: "qual a prioridade, publicidade ou notícia?", de Venício de Lima, e pode ser lido na íntegra no link abaixo.
http://www.observatoriodaimprensa.com.br/artigos.asp?cod=489JDB002







INFORME: Independente, o Comunica Tudo é mantido por uma única pessoa, com colaborações eventuais. Apoie este projeto: clique nas publicidades ou contribua.






0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.