07/06/2008

Onde ficaram os livros?

Primeiramente devo explicar: o pequeno texto que se desdobra não é uma crítica de valores, mas uma pequena constatação. Estava pesquisando determinados assuntos no Portal G1 (http://www.g1.com.br/), e dentre os editoriais existentes para vários assuntos específicos, procurei por um que se chamasse cultura, no canto esquerdo da página, mas não o encontrei.
Em ordem alfabética, na letra C, encontrei: Carros, Celebridades, Ciência e Saúde, Cinema e Concursos e Empregos. Então imaginei que o conteúdo de cultura deveria estar espalhado nos editoriais de Cinema, Música, Pop & Arte, Quadrinhos, Fotos e Vídeos.
Na verdade, penso que um grande portal como o G1 poderia ter um editorial de Literatura. Claro que pesquisei a palavra "literatura" dentro do conteúdo do portal e a encontrei. Mas literatura, creio eu, deveria ser uma área de interesse dos brasileiros. Pode não ser da maioria, mas uma pequena parte dos tupiniquins ainda gosta de ler aquela velha forma de conhecimento: os livros.
Pouco tempo atrás, deu na Folha de São Paulo, que 45% dos brasileiros diz não gostar de ler, e 77% prefere assistir televisão. Sobre esta preferência brasileira, não sei muito o que dizer. Preferir televisão ao invés de leitura de impressos, é uma escolha no mínimo estranha. São veículos de comunicação totalmente diferentes, e nem é preciso explicar quais as diferenças entre um aparelho televisor e um livro, por exemplo. Todos nós sabemos. Este tipo de comparação é semelhante a uma pesquisa feita na Inglaterra, onde a maioria dos homens aceitaria ficar seis meses sem sexo para ter uma TV de plasma de não sei quantas polegadas.
Claro que a pesquisa refere-se aos hábitos do povo brasileiro, que tem na televisão sua maior fonte de conhecimento e notícias. Particularmente, tenho espaço para tv e para leitura de impressos, e não escolho um em detrimento do outro, visto que são muito diferentes.
Apenas para finalizar estes pensamentos fragmentários, gostaria de pedir, humildemente, ao portal G1, que dedique um editorial para literatura, falando não só dos lançamentos, mas também indicando ótimos títulos e autores. Quem sabe assim nós, brasileiros, não passemos a ver a literatura como algo grandioso e digno de espaço em nosso corrido tempo.

4 comentários:

  1. A razão da escolha pela TV é a obviedade, o sentido aberto, rápido e muitas vezes seguro.
    Ler é um tempo que dedicamos a algo incerto muitas vezes. A pesquisa, a análise, a crítica são instrumentos absolutamente necessários quando lemos. Você não tem como escapar, você tem que pensar.
    Compre um livro de poesia, especialmente um livro de poesia concreta. Então você vai entender o que estou dizendo.

    ResponderExcluir
  2. Neste caso, meu caro amigo emerson, viva o incerto, a pesquisa, a análise, a crítica... Todos esses elementos farão de nós grandes homens. O resto é perfumaria...

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde Marcelo.

    Gostaria de agradecer o comentário em meu blog e dizer que dar publicidade à pichação é errado, mas também é impossível não se indignar com esses atos. É uma questão de educação.
    Sobre o seu post, acredito que um dos problemas da internet é a péssima organização de alguns portais, tanto para publicação de notícias às vezes mal apuradas quanto para prioridades. Se na pesquisa diz que o brasileiro não gosta de ler, pois aí sim isso deveria ser incentivado. Um leitor menos preocupado com essa questão deixa de se informar porque não encontrou o item "Cultura" no site.

    ResponderExcluir

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.