30/06/2008

Prevenção é a arma contra câncer de mama

O auto exame auxiliado por aparelhos com tecnologia de ponta, além de novas drogas, são as armas para a mulher detectar e tratar tumores mamários. Atualmente, o câncer de mama tornou-se um sério problema de saúde pública em todo o mundo. Não é à toa que as inovações surjam a todo instante nesta área, passando das modernas técnicas de tratamento e drogas anticancerígenas ao desenvolvimento de novas próteses com menos riscos e efeitos colaterais.
Apesar de toda a evolução tecnológica, da criação de aparelhos que detectam tumores malignos ainda em estágio inicial (mamografia digital com inteligência artificial), da descoberta de novos medicamentos e do avanço da medicina genética, uma das principais causas de morte de mulheres no Brasil ainda são os tumores malignos de mama. Mas, esta doença, se for detectada precocemente, tem elevados índices de cura, algumas vezes chegando perto de 100%.
As estatísticas apresentam um aumento significativo dos tumores de mama a partir dos 35 anos. Os números crescem de acordo com a elevação da faixa etária. Ou seja, a doença é mais freqüente em mulheres entre os 40 e 70 anos. E o diagnóstico em estágio avançado é um dos principais fatores para a alta taxa de mortalidade. Mais de 70% dos casos no Brasil são diagnosticados tardiamente, quando o tumor atingiu mais de cinco centímetros. Neste estágio, apenas 30% das mulheres são curadas e muitas vezes é necessária a retirada da mama. Se o diagnóstico é feito quando a lesão ainda não for palpável, o índice de cura pode atingir os 100%, sem necessidade de amputação mamária.
O fator hereditário é responsável por 5% entre as várias causas de doenças mamárias maligna. A partir da observação de casos em sua família (irmãs, tias, mãe ou avó), é possível avaliar a predisposição de se vir a ter a doença. Uma família em que a mãe já teve câncer de mama antes da menopausa, o ideal é que a filha comece com uma avaliação preventiva dez anos antes da idade em que a mãe apresentou a doença, que consiste de exame clinico, mamografia e ou ultra-sonografia mamaria. Se sua mãe apresentou um câncer de mama diagnosticado aos 39 anos, o ideal é que a filha inicie esta avaliação aos 29 anos.
A Mamografia Digital é atualmente o método mais moderno para diagnóstico do câncer de mama. Ela faz uma leitura detalhada da área, mostrando aos médicos pontos que devem ser investigados.
Enquanto o exame convencional leva cerca de 20 minutos, a mamografia digital leva apenas três. Todas as mulheres a partir dos 40 anos devem realizar mamografias periódicas em bases anuais e esta periodicidade é um dos fatores mais relevantes do diagnóstico precoce do câncer de mama. É aconselhável realizar a mamografia após a menstruação, quando a compressão mamária é menos desconfortável.

Texto: Henrique Alberto Pasqualette, Mastologista, Diretor do CEPEM - Centro de Estudos e Pesquisas da Mulher, Mestre em Ginecologia pela UFRJ, Membro da European School of Oncology, Membro da Comissão Nacional Especializada em Mamografia da Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASCO), Membro da New York Academy of Sciences, Autor do livro – Mamografia Atual.
http://www.cepem.med.br/

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.