28/10/2008

Visões diferentes sobre a crise


A relatora especial das Nações Unidas para o Direito à Moradia Adequada, Raquel Rolnik, afirmou que o mundo precisa de um novo pacto para garantir habitação a todos. A mensagem está sendo entregue nesta quinta-feira à Assembléia Geral da ONU. Ela participa de um debate, em Nova York, com os demais relatores especiais da organização.
Serviço Básico - Nesta entrevista exclusiva à Rádio ONU, antes do discurso, a professora brasileira de Arquitetura e Urbanismo, disse que a crise hipotecária nos Estados Unidos, e outras partes do mundo, provou que o mercado não garante o acesso de todos à habitação.
"Evidentemente, este modelo fracassou. A maior parte das pessoas do planeta não tem recursos para comprar, entre aspas, esta mercadoria. E nós estamos deixando de ver a habitação, a moradia, como um direito. Como um serviço básico que a sociedade tem que prover para todos os seus membros", afirmou.
Pacote - A relatora da ONU afirmou que os milhões de moradores forçados a deixar suas casas também deveriam receber um pacote como o obtido pelos bancos que sofreram com a inadimplência causada pela crise hipotecária.
"Quais são os esquemas e onde estão os bilhões de dólares para salvar estas pessoas que ficaram sem casa? Acho que essa é uma questão fundamental neste momento, em que o mundo está discutindo medidas internacionais e nacionais para segurar a crise financeira. Quais são as medidas que servirão para segurar a crise pessoal e financeira dos que vão ficar sem casa?", indagou.
Raquel Rolnik, professora de Arquitetura e Estudos Urbanísticos da PUC de Campinas, foi nomeada relatora especial do Conselho de Direitos Humanos da ONU em maio.
(texto reproduzido da Revista Fórum, com título alterado)

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.