09/02/2009

Palavras essenciais

"... o Brasil ainda divide com Serra Leoa e Nigéria a primazia mundial da má distribuição de renda, exporta commodities, 55 mil brasileiros morrem assassinados todo ano, 5% ganham de 800 reais pra cima. E 2009 promete ser bem pior que pretendiam os economistas do governo". - Mino Carta, jornalista.
"Os jornalistas de Brasília estavam cansados do recesso, queriam exercitar os músculos antes da nova saison política. Em menos de uma semana liquidaram o novo Severino, o deputado Edmar Moreira (DEM-MG), o tal do castelo medieval e do "vício da amizade": perdeu o cargo de corregedor, foi obrigado a renunciar à 2ª vice-presidência e corre sério risco de perder o mandato.
Parada fácil. Mais complicada vai ser a tarefa de abalar o vice-rei José Sarney (PMDB-AP), presidente do Senado pela terceira vez em 14 anos. O inabalável e imortal Sarney foi grampeado pela Polícia Federal e, no domingo (8/2), a Folha de S.Paulo publicou sua conversa com filho, instruindo-o como usar uma TV de sua propriedade para atacar inimigos políticos locais.
Isso é vedado: TV é uma concessão pública, o concessionário não pode ser um parlamentar e, o pior, não pode usar uma concessão em benefício próprio.
A matéria da Folha é extraordinária porque o ex-presidente da República é colunista do jornal há quase duas décadas. Intocável. Até domingo.
A Folha tem sido o jornal que mais investe contra o coronelismo eletrônico. Mas se o resto da mídia não se mexer, Sarney continuará como o vice-rei do Brasil e as concessões de radiodifusão continuarão como o exemplo mais aviltante do vício da amizade". Alberto Dines, publicado no Observatório da Imprensa.

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.