12/03/2009

O que se diz e o que se quer dizer...

Manchete do jornal "O Globo" de hoje, 12/03/09:

Juros têm queda recorde
Copom faz maior redução em 5 anos, mas corte pode ter chegado tarde
Para qualquer leitor atento, a manchete não é de causar espanto. Primeiro, pelo simples motivo de o Brasil ter a maior taxa de juros de todo o mundo. Segundo, porque "O Globo" em sua manchete apenas reforçou a fala de seu "virtual" candidato a presidência, o Serra, que disse:
"Antes tardíssimo do que nunca".
Nada disso causa espanto, principalmente ao leitor atento, que já viu este ano a taxa Selic (que serve de referência para a economia), baixar e o juros bancários aumentarem. A imprensa opta sempre pelo caminho mais imagético, pouco verdadeiro e cheio de culpas: agora, a culpa é do governo, que demorou demais em baixar os juros. A culpa jamais será atribuída ao Banco do Brasil, Itaú/Unibanco, Caixa Federal, HSBC, Santander e Bradesco: as seis instituições bancárias que dominam o cenário brasileiro. Jamais culparão estas mesmas instituições bancárias pelo maior Spread do mundo. A mídia não ataca seus anunciantes.
O governo brasileiro e a imprensa tupiniquim "seguraram" a crise até onde puderam, mas chega um ponto que até mesmo um analfabeto funcional desconfia, e este ponto demorou, no mínimo, 5 meses para chegar. Agora é hora de aproveitar a crise para eleger seu candidato: enquanto o povo brasileiro chora, a mídia vende lenços. Esta mesma imprensa não noticia que os números da macroeconomia brasileira nunca estiveram melhores. Ao dizer isto, não estou defendendo este governo burocrático do Brasil, e quem acompanha este blog sabe disso, mas sinceramente faltam informações verdadeiras e, principalmente, completas.

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.