28/04/2009

Gripe Suína e a notável ciência.

Pandemias de gripe sempre existiram, mas conhecemos detalhadamente as que ocorreram em 1889, 1918, 1957 e 1968. Em 1976, oito anos após a última pandemia, imaginou-se estar diante de outra. A imprensa dos EUA contribuiu muito para um pânico da população. Os cientistas norte-americanos consideraram, então, ser imprescindível uma vacinação em massa. Após iniciada a campanha de vacinação, "permaneceram entre os especialistas opiniões discordantes sobre a vacinação ter causado uma epidemia de síndrome de Guillain-Baré" (Luiz Antonio Teixeira, pesquisador da Fiocruz, em artigo publicado em 2003). O livro "Gripe, a história da pandemia de 1918" de Gina Kolata, traz um importante histórico sobre o vírus e suas pandemias.
"Se perguntarmos à maioria dos médicos, eles dirão que a vacina contra a gripe suína causou uma epidemia de síndrome de Guillan-Barré. Se perguntarmos aos especialistas em gripe, responderão que vacinas contra a gripe em geral causam a doença ... . E se perguntarmos a qualquer especialista médico que se preocupe com os risco de surgir uma gripe letal, ouviremos que o fiasco da gripe suína o faz hesitar" (Gina Kolata - Gripe, a história da pandemia de 1918, p. 220)
Outra questão importante é que está sendo noticiado que existirá uma vacina contra a gripe suína em no máximo seis meses. Neste caso da notável rapidez da ciência, vale lembrar:
A vacina para a Febre Tifóide demorou 105 anos a ser descoberta; para a Tosse Convulsa 42 anos; para a Poliomielite 47 anos; para a Varicela 42 anos; para a Malária já tem mais de 112 anos de investigação e ainda continua a ser investigada.
Para finalizar: "Uma coisa são os números divulgados oficialmente, outra é o número real. Nem todas essas mortes foram confirmadas. É preciso esperar" - Nancy Cristina Junqueira Belleli, pesquisadora especializada em infectologia e virologia da UNIFESP.

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.