A cibercultura sem contexto

Cibercultura refere-se aos hábitos, práticas e pensamentos modificados pela convivência com a internet e suas faces tecnológicas. Etimologic...

Cibercultura refere-se aos hábitos, práticas e pensamentos modificados pela convivência com a internet e suas faces tecnológicas. Etimologicamente é a fusão das palavras cibernética e cultura, derivadas do grego. Cibernética significando pilotar e comandar. Cultura no sentido de cuidar, revolver, cultivar ou saber. Existem cinco formas de cultura: filosóficas, literárias, tecnológicas, científicas e artísticas. Definir cibernética e cultura em poucas palavras é pretensão ingrata e simplificadora, mas estas palavras podem servir de guia para quem queira dizer que cibercultura é a evolução da cultura de texto. Isto é no mínimo uma abstração estranha.
Usuários da internet possuem tantas ferramentas e opções virtuais que fica difícil saber se passam maior parte do tempo lendo, escrevendo, assistindo vídeos, jogando, ouvindo músicas ou em outras atividades possíveis. “Fechar” um conceito sobre tema tão recente em si próprio é como não conceituar, diminuindo tudo sob sua ótica ou pretensão. É preciso cautela ao tratar o assunto.
Cibercultura é assunto que gera polêmica, principalmente sobre conseqüências e aspectos positivos. A rede (internet) é de comunicação e mistura texto, som, audiovisual e imagem. O surgimento do hipertexto chegou a ser visto como maravilhoso por algumas pessoas, que correram para criar romances ou outros escritos no formato. Muitos o abandonaram logo depois e outros adquiriram cautela. A internet é como uma biblioteca virtual nunca vista antes e o hipertexto é a estrutura que conecta estes saberes. Uma das características da rede é a constante mudança de conteúdos, aumentando, diminuindo ou até apagando. Diferente dos livros impressos, nos quais o conteúdo não se altera. Assim, analisar o texto de um livro, embora seja um trabalho que demande dedicação plena, pode ser feita a qualquer momento. Já o hipertexto, além de ser várias partes textuais conectadas, está constantemente se alterando, o que dificulta uma análise mais concreta de um texto virtual.
A poesia concreta é texto não linear, mas não traz tamanha possibilidade de fragmentação da leitura como o hipertexto. Esta fragmentação permite que não se acabe a leitura de um texto passando por outros tantos e não apreendendo nenhum. Pensar a internet como um único livro interligado pelo hipertexto é no mínimo otimista. Assim como cunhar expressões como “escrita coletiva” é bastante estranho, pois mesmo que um texto sofra diversas modificações por diversos autores, estes o farão invariavelmente sozinhos na escrita e estarão reescrevendo um texto originalmente de outro autor.
A simplificação do que é cibercultura, hipertexto e outros elementos ligados à internet não só é perigosa como muitas vezes mal intencionada, criando um afã impensado no uso das novas tecnologias. Há autores menos entusiastas ao analisar as novas formas de comunicação, mais cautelosos e menos simplificadores. Conhecer diferentes opiniões é importante para formar a própria, e não idolatrar o primeiro teórico com o qual se faz contato. De qualquer modo, é essencial questionarmos tudo quanto lermos, ainda que sua autoria esteja vinculada a um filósofo da atualidade.
(P.S.: este post não tem imagens, além dos dois quadros pretos.)

COMMENTS

BLOGGER
Nome

Anna Poulain,5,Apoemático,19,APPs,15,Arte,3,Arte Digital,17,Artigos próprios,105,Artigos reproduzidos,286,Biografias,1,Cinema,7,Citações,20,coluna S I T T A,5,Consumidor,24,Contos,14,Crônicas,7,Cultura,14,Dados estatísticos,17,Depressão Comunica,7,Diálogos,1,Diego Pignones,42,Digital,1,Documentários,119,Educar,23,Ensaios,14,Entrevistas,40,featured,4,Fotografia,42,Games,3,HQ,15,In Memoriam,2,Informe,1,Jornais,25,Jornalismo Literário,7,Língua Inglesa,1,Língua Portuguesa,25,Literatura,31,Machismo,17,Memórias de minha janela,10,Mídia,1298,Música,81,nota,9,Nota.,223,Notificando,3,Outros Blogs,2,Pablo Pascual García,1,Pensamento e Comunicação,57,Pensamentos tupiniquins,196,Pintura,15,Poesia,39,Política Carioca,135,Política Internacional,335,Política Nacional,1003,Q tem pra V,44,Rádio/TV,27,Rapidinhas do Sr Comunica,29,Saúde,18,Teatro,20,Tetraplégicos Unidos,10,Tirinhas,4,Tupi Guarani Nheengatu,8,Viagem,10,Vídeos,37,Web,44,
ltr
item
COMUNICA TUDO: A cibercultura sem contexto
A cibercultura sem contexto
http://3.bp.blogspot.com/_qYymnl5MhNU/SmB0LXw_YSI/AAAAAAAAAvY/NM0y2OP2NVA/s320/imagem.JPG
http://3.bp.blogspot.com/_qYymnl5MhNU/SmB0LXw_YSI/AAAAAAAAAvY/NM0y2OP2NVA/s72-c/imagem.JPG
COMUNICA TUDO
http://www.marcelodamico.com/2009/07/cibercultura-sem-contexto.html
http://www.marcelodamico.com/
http://www.marcelodamico.com/
http://www.marcelodamico.com/2009/07/cibercultura-sem-contexto.html
true
4187826622770269860
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH ALL POSTS Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy