30/07/2009

O caminhar pelas ruas de uma teoria.

O método é o caminhar pelas ruas de uma determinada teoria e com o pleno emprego das qualidades do sujeito se pode chegar ao conhecimento; é o processo racional pelo qual se atinge o conhecimento. Não se pode chegar ao conhecimento sem dedicação plena do sujeito, sem empreender método, estratégia de estudo de certa teoria.
Um paradigma controla a lógica do discurso porque privilegia certas relações lógicas em detrimento de outras. A teoria tende naturalmente a enfraquecer-se por desordem sistêmica, quando não exposta às contradições que, com suas forças destrutivas, acabam construindo conhecimento e regenerando constantemente a teoria.
O método não é o afastamento do sujeito de uma investigação teórica, seguindo modelos determinados. Ao contrário, é o pleno emprego do sujeito e sua atividade mental. Somente assim a teoria atingirá seu objetivo gerando conhecimento. O método é parte imprescindível de uma estratégia teórica que precisa de aleatoriedade. O caminho que se percorre para chegar até um objetivo implicará em aleatoriedade.
A estratégia, a arte e a reflexão são elementos que possibilitam uma teoria não se encerrar em si própria, não ser doutrinária ou tecnicista; estes são o caráter regenerador de uma teoria e gerador do conhecimento. Se antes a ciência se afastava da arte, hoje se sabe que as duas são indispensáveis ao atribuir a importância do sujeito no processo de conhecer.
Uma ciência não mais dedicada à manipulação e persuasão implica necessariamente em método, estratégia, arte e reflexão, os quais sem o sujeito e sua plena atividade mental não atingem seus objetivos teóricos. Método vem do grego, caminhar pela rua, e como tal deve ser entendido enquanto estratégia subjetiva de alcance objetivo. Qualquer teoria não deve ser encarada como detentora da verdade, pelo contrário, deve ser trabalhada como portadora de tensões, plenamente labutadas pelo sujeito, levarão ao conhecimento.

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.