05/02/2010

Quando o internetês usa papel e tinta

Por Everton Maciel - "Zélia Duncan? De onde veio? Quem é? Alguém vai? Tinha que colocar um pessoal maneiro, não uma pessoa que ninguém nunca viu, só porque é de graça, né? Claroooo... Hahahahahaha" (sic).
Facilmente, essa citação poderia ter sido colhida em alguma rede de relacionamento social como Orkut, Facebook ou Twitter. Mas não foi. Trata-se da coluna de Jéssica Souza, a nova colunista do jornal Aqui, da cidade de Volta Redonda, interior do Rio de Janeiro.
Jéssica tem 19 anos e trabalha como recepcionista do jornal. Agora, dividirá a função que ocupa com a coluna semanal. Não se trata propriamente de uma coluna tradicional. Sua participação fica restrita a pequenos comentários, publicados depois de notas sobre a movimentação social da cidade.
Por exemplo, depois de uma rápida notícia sobre uma exposição artística, Jéssica comenta: "Ah, fala sério, esse negócio de Fazenda da Posse, não tô julgando, não, mas pô, quem vai perder tempo indo nessas paradas?" (sic).
A linguagem, julgada vulgar e conhecida como "internetês", assustou os leitores voltarredondenses. Diante da forma de escrita da jovem e suas posições opinativas, julgadas imaturas, colunista e jornal receberam vários emails com manifestações de desagrado.
Na edição seguinte, o jornal Aqui publicou um texto opinativo (mesmo sem assinatura) defendendo a colunista. "Poucos entenderam a novidade e o propósito de se criar uma coluna voltada para os jovens, intercalando o noticiário social com a irreverência, o estilo e o linguajar próprio dos jovens que se comunicam via Orkut, Facebook, Twitter etc. O engraçado é que todos eles usaram a própria internet para emitir suas opiniões. Contrárias a Jéssica S., é lógico", argumenta a publicação.
Ainda na defesa de Jéssica, o jornal destacou a manifestação de alguns leitores, todos perplexos com a coluna da semana anterior. "Sou leitora do jornal Aqui e venho demonstrar minha indignação após ler a `coluna´ da Jéssica S. Sim, entre aspas, porque é impossível chamar aquela escrita tosca e precária, cheia de erros de português e culturais, de coluna", condena a leitora Patrícia Tolentino.
Junto com a defesa que o jornal fez da sua colunista, a própria Jéssica destaca sua opinião sobre as manifestações de desagrado recebidas: "Vou crescer com tantos `amigos´ me ajudando. O que eles não sabem é que sei ser o que quero ser. Posso ser infantil, adolescente rebelde na visão de quem me critica, mas antes que me condenem, um aviso: era essa minha intenção e o `público´ se comportou como eu queria!", ironiza.
O editor-chefe do jornal Aqui, Luiz Vieira, garante que a coluna continuará sendo publicada. "Assustou um pouco os leitores. O pessoal está acostumado a ler sobre políticos, madames e assuntos mais sérios. Nossa intenção é atingir outro público, os jovens. Apenas isso", ameniza.

(Publicado originalmente no Observatório da Imprensa em 2/2/2010)

5 comentários:

  1. Gostei muito da coluna da Jéssica Souza! Essa minina vai longe!

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito da coluna da Jéssica Souza! Essa minina vai longe!

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da coluna da Jéssica Souza! Essa minina vai longe!

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da coluna da Jéssica Souza! Essa minina vai longe!

    ResponderExcluir
  5. Você deve ter gostado mesmo, pois fez 4 vezes o mesmo comentário...rs Volte sempre.

    ResponderExcluir

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.