25/03/2010

Luta, Substantivo Feminino

"No meio desse terror, levaram-me para a carceragem, onde um enfermeiro preparava uma injeção. Lutei como podia, joguei a latinha da seringa no chão, mas um outro segurou-me e o enfermeiro aplicou a injeção na minha coxa. O torturador zombava: ‘Esse leitinho o nenê não vai ter mais’. ‘E se não melhorar, vai para o barranco, porque aqui ninguém fica doente.’ Esse foi o começo da pior parte. Passaram a ameaçar buscar meu filho. ‘Vamos quebrar a perna’, dizia um. ‘Queimar com cigarro’, dizia outro.” - trecho do livro Luta, Substantivo Feminino, lançado hoje em São Paulo.

Um comentário:

  1. Ai cruzes...Esse povo não tem alma não...!
    Imagine o que as pessoas passam por lutar por um ideal, por justiça, por que é de direito..
    Como as pessoas complicam!

    ResponderExcluir

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.