31/03/2010

Para Engel Paschoal

Na manhã de hoje, durante uma aula na Faculdade de Jornalismo, recebo via SMS a notícia de falecimento de Engel Paschoal, meu tio e também jornalista. Morava na cidade de São Paulo e eu resido no Rio de Janeiro. A distância, nesse momento, só me permite deixar aqui essas palavras de carinho.
Mantenho em minha memória, sua alegria ao lançar, em 1988, o livro infantil "O Relógio de Urupa". Num outro momento, lembro-me que ele deu, para mim e para meu irmão, os originais de um outro livro de ficção, que salvo engano, nunca foi publicado. Nós lemos todas aquelas páginas e depois conversamos sobre o que achamos da obra. Em tantos outros momentos, lembro-me de nós três também conversarmos sobre política e a situação de nosso país, mesmo sendo eu, na época, um pré-adolescente.
Quero deixar aqui meus sentimentos para todos os meus familiares e amigos. No mais, também desejo pedir-lhe um favor, tio Engel: já que estais de subida, dê um beijo em meu avô e minha avó, aquela que um dia recebeu de ti uma belíssima poesia de tuas mãos.

Engel Paschoal

Engel Paschoal nasceu em 1945 em Urupês, interior do Estado de São Paulo. Começou no jornalismo em 1966, como revisor de A Gazeta, passando depois a repórter do jornal. Atuou em todos os jornais sediados na capital paulista, exceto os dos Diários Associados. Também trabalhou nas revistas O Cruzeiro, Visão e Veja. Foi redator de agências de publicidade como Norton, Salles e Rino e dirigiu comerciais de propaganda e documentários. Escreveu roteiros para televisão e cinema. É autor do livro infantil "O Relógio de Urupa" (Melhoramentos, 1988); e de um, no prelo, a respeito de empresário com grande atuação em projetos sociais; é co-autor, com Eduardo Ribeiro, de "Jornalismo Brasileiro - Quem é Quem no Jornalismo de Economia" (Mega Brasil e Call Comunicações, 2005). Em 2005, seu texto "Jornalista precisa de diploma?" foi incluído na obra Projeto Araribá - Língua portuguesa - 5ª série, das Edições Educativas da Editora Moderna, como exemplo de texto argumentativo. Escreve desde setembro de 2001 a coluna semanal "Responsabilidade Social e Ética", publicada em vários jornais, no UOL e no Globo Online. A citação de sua coluna "Responsabilidade Social e Ética" fez parte da prova de redação do vestibular da PUC-SP, realizado em 8 de dezembro de 2002. É professor convidado do Ibmec para ministrar aulas e palestras em módulos de responsabilidade social dos cursos de MBA de Marketing.

Da MaxPress - Lamentamos informar o falecimento de Engel Paschoal, jornalista, autor da coluna Responsabilidade e Ética publicada em diversos veículos. O profissional lutava contra um câncer na próstata há cinco anos.
Engel Paschoal nasceu em 1945 em Urupês, interior do Estado de São Paulo. O corpo de Engel será velado hoje na Beneficência Portuguesa de São Paulo e segue a noite para a cidade de Urupês, onde será enterrado nesta quinta-feira.

6 comentários:

  1. Aliás, tenho que pedir desculpa aos leitores, porque o texto foi escrito rapidamente, no intervalo entre a faculdade e o trabalho. Um texto pequeno, porém muito sincero.

    ResponderExcluir
  2. Sou fisioterapeuta e atendei o Engel numa das internações dele em 2006-2007. Acabei atendendo ele em casa e para mim, passar aquele tempo conversando com ele enquanto trabalhava era ótimo! Cinema, cultura, política, tudo! E uma pessoa muito amada.

    Vá em paz Engel!

    ResponderExcluir
  3. Olá Pedro,
    Muito obrigado pela mensagem de carinho. Em momentos assim, as palavras são como um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada a todos por tanto carinho com meu pai. Ele era brilhante, um exemplo, e fez história!! Passei para ele todas as mensagens bonitas recebidas nestes últimos dias que fiquei com ele e sei que ele descansa feliz!

    Linda homenagem Marcelo!

    ResponderExcluir

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.