23/04/2010

Globo tira campanha do ar. Que pena!

A Globo tirou a campanha de seus 45 anos do ar. Que pena. Na verdade, a idade da Globo é 48 anos, quando assinou os contratos com a Time Life, mas isso é outra história que a própria história nega e esquece. Sinceramente, fiquei triste com o fim da veiculação do vídeo institucional da Globo, injustamente acusada de fazer campanha para José Serra, pré-candidato do PSDB.
Na verdade, parece que a acusação contra a Globo foi de ser tendenciosa. Oras, todos sabem que a Emissora Marinho pode ser tudo, menos tendenciosa. Alguém tem dúvida que o IPES, quero dizer Instituto Millenium, perdão, a Globo é PSDB? Alguém tem dúvida de que essa emissora é católica, conservadora, flamenguista, burguesa, contra as cotas raciais e assim por diante?
De qualquer modo, acho mesmo uma perda irreparável a Globo retirar sua campanha do ar, um atentado contra a "liberdade de expressão", diria o tio Rei. Que mal pode ter usar uma concessão pública de comunicação para professar sua ideologia política, amparada em seus amplos interesses comerciais? Se eu e você, caro leitor, não tivemos a competência de um Roberto Marinho para apoiar a o golpe militar depois de ter assinado contrato com a Time Life, ganhar uma emissora de TV e alienar todo um país com programas bobos e super caros, a culpa não é deles. Isso é a meritocracia, um dos pilares sustentados pelo Instituto Millenium.
Acho até que farei um abaixo-assinado pedindo que voltem a veicular a campanha. Eu quero o vídeo da concessão pública de comunicação brasileira que pode mais. Pode mais que a constituição, pode mais que o povo, que o pensamento, que a democracia, pode mais que tudo. Claro, diante de um povo sem indignação, sem movimentação popular, a televisão pode tudo. Pode inserir diariamente, no Jornal Nacional, mensagens positivas do governo de São Paulo, despretensiosamente escondidas em matérias ingênuas. Pode dever milhões de dólares nos EUA. Pode ter televisão, rádio AM e FM, editora, jornal, produtora de filmes, tv por assinatura, internet, gravadora, pode tudo.
A verdade mesmo é que o Brasil sempre pôde (passado) mais, porém, parece empacar ainda mais. Uma mídia que faz terrorismo informativo com um governo como do PT, que nem de longe é um partido socialista ou comunista, no máximo um partido de centro, reformista, não pode ser levada com seriedade. A mídia brasileira, essa que pode mais, é uma piada para analfabetos funcionais, que aliás, somam 75% de nosso povo. 
Digo e repito: o capitalismo selvagem vai muito bem no Brasil. Banqueiros ganham com as mais altas taxas de juros do mundo. Empresas de telefonia ganham muito com as mais altas taxas cobradas em todo o mundo, fornecendo serviços que devem estar entre os piores. Banda Larga? A mesma coisa. Planos de saúde? Semelhante e assim por diante. O que está ameaçado no país é o bem-estar social, a evolução de toda um sociedade muito atrasada, porque a nossa evolução, enquanto povo, enquanto cultura e saber, significa o fim das oligarquias que sempre podem mais, sempre puderam, mas um dia terão fim.


Assista vídeo abaixo ou clique AQUI.

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.