15/04/2010

Notícias contraditórias de Niterói

Notícia veiculada na TV Globo em 08/04/2010 -  Agora outra testemunha da tragédia anunciada. Há cinco anos a professora de urbanismo da Universidade Federal Fluminense, Regina Bienestein, foi convidada para fazer um estudo na favela.

A prefeitura queria saber em que áreas os moradores deveriam ser removidos. Ela fotografou tudo e as fotos são a prova principal de que a tragédia estava sendo preparada.

A professora fez questão de fotografar bem de perto para mostrar que era tudo lixo puro e as casas em cima sem sustentação. Um líquido vaza das casas.

"É o xorume do lixo. A gente vê claramente o que está acontecendo: parte dessas casas, onde a situação é desse tipo, as pessoas até abandonaram. Tem até o reservatório de água e lixo, misturado. Além de uma casa em cima. Fica evidente que isso aqui era um lixão". 

Notícia veiculada no R7 em 14/04/2010 - Reitor da UFF diz que instituição não fez nenhum estudo específico sobre o Bumba

O reitor da UFF (Universidade Federal Fluminense), Roberto Sales, disse nesta quarta-feira (14) que a instituição não fez nenhum estudo específico que apontasse riscos de deslizamentos no morro do Bumba, em Niterói, muito menos de que o local era um depósito de lixo. Quase 50 pessoas morreram soterradas no local após as chuvas da semana passada.

Na semana passada, a coordenadora do Núcleo Nethu (Núcleo de Estudos e Projetos Habitacionais e Urbanos) da UFF, Regina Bienestein, afirmara ao R7 que fez um trabalho em 2004 na comunidade em que constatou que parte das casas foi construída sobre um antigo lixão. E disse que encaminhou para a Prefeitura de Niterói uma sugestão na época para transferir esses imóveis para outro local. 
Na mesma época, o professor de geologia da universidade Adalberto Silva também fez um estudo que apontava riscos de deslizamentos no Bumba e também encaminhou o trabalho à administração municipal.

- Foram feitos estudos amplos sobre as encostas de Niterói mas nenhum específico sobre o Bumba. A única coisa apontada sobre o Bumba foi um grau de inclinação mas nada sobre aterro sanitário. Alguns trabalhos foram entregues a secretários municipais na época que consideraram que eles tiveram algumas imperfeições. Sobre o estudo feito pela professora Regina, não foi apontado nada sobre existência de lixão - disse o reitor

Sobre essa discussão, o prefeito Jorge Roberto Silveira (PDT) afirmou que o momento é para "saltar essa parte" e que a população niteroiense precisa é da integração entre todas as instituições.

- Niterói viveu a maior tragédia em cem anos. Vamos virar essa página. Vamos saltar essa parte burocrática. Isso não interessa mais a cidade. Estamos lidando com gente

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.