18/05/2010

Ter ou não ter: eis a questão!

Conversando com minha mulher, ouvi sair de seus lábios interessante relato sobre um caderno de infância, repleto de valores sentimentais. Ela me dizia que deveria ter guardado aquele caderno, pois quando tinha seus sete anos de idade, tal objeto era tratado com todo o carinho e cuidado do mundo. Nesse momento, uma frase saltou de meus lábios: "se você tivesse guardado o caderno, hoje ele seria perecível, mas como está em sua memória, ele agora é eterno".

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.