11/07/2010

Reality show quer pôr políticos em casas de pessoas pobres

Um canal de televisão na Ucrânia anunciou nesta quarta-feira (7/7) que vai exibir um novo reality show no qual políticos conhecidos renunciarão aos privilégios e vão morar em casa de famílias de baixa renda para conhecer os verdadeiros problemas enfrentados pelo povo.


"Nosso objetivo é mostrar a política real na vida real, como ela realmente é", disse o diretor-geral do canal 1+1, que prepara o projeto, Aleksandr Tkatchenko.

A produtora do canal, Oksana Kutcherenko, contou que, segundo as condições do projeto, os políticos que aceitarem o convite e as famílias que se oferecerem para acolhê-los não deverão se conhecer pessoalmente.

Durante vários dias, os políticos não contarão com as regalias a que estão acostumados, como carros oficiais, contas pessoais e contatos com amigos e parentes, para compartilharem o dia a dia das pessoas mais pobres, conhecerem as filas, o estado dos centros médicos públicos e a habitual indiferença dos funcionários para seus problemas. Depois que passar a imersão na vida real, os políticos retornarão aos escritórios para tentar resolver os problemas de seus anfitriões e "demonstrar de verdade o que podem fazer por seus compatriotas", de acordo com a produtora.

Convites recusados

O diretor-geral do canal detalhou que várias famílias e pelo menos três políticos conhecidos já se candidataram a participar do projeto, que começará a ser gravado na próxima semana. O 1+1 prevê que o programa seja veiculado a partir de setembro.

Tkatchenko acrescentou que outros políticos recusaram o convite, enquanto ainda se espera a resposta da ex-primeira-ministra e atual governante oposicionista Iúlia Tymoshenko e do ex-presidente do parlamento e ex-ministro do Exterior, Arseni Iatseniuk.

O canal de televisão obteve, além disso, o sinal verde do atual presidente da Rada (parlamento), Volodymyr Lytvyn, para distribuir no plenário, na próxima sexta-feira, convites do reality show entre os 450 deputados ucranianos.

(Publicado no Ópera Mundi)

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.