07/10/2010

Lições de democracia com a mídia brasileira

Os autores do site Falha de S.Paulo, que fazia paródia do jornal Folha de S.Paulo, decidiram encerrar a conta da “Falha” no Twitter, YouTube e Gmail. Os irmãos Lino e Mario Bocchini foram obrigados pela Justiça a tirar o site do ar, pela multa diária de R$ 1.000. Temendo que a pena também fosse aplicada às redes sociais relacionadas ao site, orientados por um advogado, os autores retiraram os perfis da internet.

Multa de R$ 10 mil e indenização

Hoje os irmãos tiveram acesso ao processo de 81 páginas, que questionava o “uso indevido da marca” Folha pelo site. “O processo é muito mais amplo e violento que a liminar deixa entender”, diz Lino. O jornal exigia uma multa diária de R$ 10 mil caso o site permanecesse no ar, além de indenização por danos morais a ser estipulada pelo juiz.

Na ação, a Folha também apresenta um pedido de liminar contra a Registro.br, responsável pela administração dos registros de domínios de sites brasileiros. “Isso derruba a argumentação da advogada que dizia que a intenção não era tirar o site do ar, apenas reclamar pelo uso indevido da marca”.

Segundo Lino, o processo alega que ao entrar no www.falhadespaulo.com.br o leitor poderia se confundir e achar que estava na página original da Folha.

“Qualquer pessoa leiga que lê o processo percebe que tem alguma coisa errada, porque nós não ganhávamos dinheiro com o site e não queríamos que fosse confundido com a Folha”, contesta o jornalista.

A colunista do jornal O Estado de S. Paulo Maria Rita Kehl pode ser demitida do veículo após a publicação do artigo “Dois pesos...”, em que fez comentários favoráveis ao programa Bolsa Família, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No mesmo artigo, publicado no dia 2/10, Maria Rita elogia o jornal por se declarar favorável à candidatura do presidenciável José Serra, como uma atitude honesta do veículo.

A informação de que Maria Rita poderia ser demitida pela publicação do artigo foi divulgada pelos jornalistas Luis Nassif, Bob Fernandes e pelo colunista Xico Sá, da Folha de S. Paulo, em seu perfil no Twitter. O caso se espalhou pela internet e já ocupa o primeiro lugar no Trending Topics Brasil, como o assunto mais comentado no microblog. A notícia também circula em blogs e no Blue Bus.

O diretor de Jornalismo do Estadão, Ricardo Gandour, não confirmou a informação, mas disse que a transição de colunistas no jornal é algo comum. “O jornal tem 92 colunistas. Em todo caso, este ano saíram três e entraram outros três, sempre entra e sai, essa transição é normal”, declarou.

No entanto, segundo o Comunique-se apurou, o futuro da colunista ainda será definido. Existe a possibilidade dela sair do jornal, mas o mais provável é que o veículo opte por estudar melhor o foco dos temas tratados por Maria Rita, que é psicanalista e escreve para o "Caderno 2" do veículo.

A reportagem ainda não conseguiu contato com a colunista.

Atualizada em 6/10/10 às 18h29.

(As duas reportagens foram publicadas no Portal Comunique-se e escritas por Izabela Vasconcelos)

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.