24/12/2010

Fundador do WikiLeaks defende liberação do blog Falha de S. Paulo

O fundador do WikiLeaks, Julian Assange, acredita que o blog Falha de S. Paulo, que fazia paródia do jornal Folha de S. Paulo, deve ser liberado. O site foi retirado do ar em setembro deste ano, por determinação do jornal, que alegava uso indevido da marca.

“Entendo que há um grande escândalo em relação ao blog Falha de S. Paulo, que é uma sátira ao nome do jornal com o qual temos uma parceria no Brasil. Entendo a importância de proteger a marca e temos sites similares que se passam por WikiLeaks. Mas o blog não pretende ser o jornal e acho que deve ser liberado”, afirmou em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo, nesta quinta-feira (23/12). A Folha é uma das parceiras do WikiLeaks no Brasil, que divulga os documentos secretos, ao lado de O Globo e Carta Capital.

Lino Bocchini, que mantinha o blog ao lado de seu irmão, Mario, afirmou que não enviou nada sobre o assunto para Assange, mas diz que o fundador do WikiLeaks sabe muito do que acontece no mundo. “Não enviei nada, não sei de que forma ele ficou sabendo. Mas ele tem uma rede de colaboradores do Brasil e estão atentos a tudo o que acontece”, explicou.

Ombudsman da Folha pede esclarecimento
O jornalista disse que recebeu o vazamento da coluna interna da Ombudsman da Folha de S. Paulo, Suzana Singer, que é divulgada diariamente para os jornalistas da Redação, e postou em seu blog. No texto, a ombudsman diz que o jornal “precisa noticiar o processo, fazer reportagem ouvindo os dois lados, explicar melhor sua posição. Não dá mais pra fingir que nada está acontecendo”.

A organização Repórteres Sem Fronteiras pediu que a Folha desista do processo. No entanto, para Lino, as manifestações não devem alterar a posição do jornal. “Não tenho a ilusão de que a Folha vá tirar o processo, mas se eles noticiarem o caso, já está ótimo”, afirmou.

Publicado no Portal Comunique-se

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.