23/08/2011

A Banda Bassotti: Música, Política e Solidariedade

A partir de hoje, começo a publicar textos de Diego Pignones, meu amigo sulista, sobre música, cinema, política, quadrinhos e afins. A periodicidade fica por conta dele, mas este blog continua sendo meu (risos). Na verdade, coloquei o blog a disposição dele e de quem mais tiver algo interessante pra dizer, pois esse cidadão sabe muita coisa boa, que penso ser essencial dividir com o público. Então, aproveitem o primeiro texto da série (espero que seja o primeiro de muitos).
A Banda Bassotti nasceu em 1981 na periferia de Roma, de um grupo de amigos operários que organizavam ações de solidariedade e construindo casa e escolas ao povo palestino, Nicarágua e El Salvador. Em 1987, os caras decidiram criar a banda dentro da Brigada de Trabalho, influenciados por The Clash e The Specials (bandas com compromissos sociais). Nasce o selo Gridalo Forte, independente e de propriedade da Banda Bassotti.

O primeiro registro, “Figli della Stessa Rabbia”, imprime o estilo da banda, as letras com mensagens políticas exaltando a participação da classe trabalhadora e suas lutas, o descolamento da política italiana, o sistema corrupto e questões encontradas no cotidiano da banda.



Em 1994 saiu o CD “Bella Ciao”, que foi lançado em El Salvador durante a primeira eleição livre depois de 11 anos. Em 1995 a banda passou duas semanas no País Basco para gravar, com a assistência técnica de Kaki Arkarazo e do engenheiro de som e guitarrista Negu Gorriak, o álbum “Avanzo de Cantiere”. Após a gravação deste álbum a Banda Bassotti parte em tour pela Itália e Espanha. Em 1996, devido a dificuldades em conciliar o trabalho no estaleiro e shows, e dadas as dificuldades econômicas para continuar o projeto de música, a banda resolve se dissolver.


O hiato durou cinco anos, em 2001 a Banda Bassotti retoma suas atividades com um novo naipe de sopros. Em 17 de março de 2001, é lançado o CD “Un Altro Giorno d’Amore gravado ao vivo durante um show no Centro Comunitário da Aldeia Global de Roma, diante de 9000 pessoas. De volta à cena a Banda Bassotti então decidiu fazer uma turnê mundial iniciada no Japão (no lendário Festival Fuji Rock) e finalizada na Alemanha. Em março de 2002, novo álbum, “L’altra Faccia dell’Impero”, seguido em 2003 por “Asi es mi Vida”. Neste álbum onde a banda re-arranjou canções de lutas sociais de vários países do mundo. E a motivação para a gravação de “Asi es mi Vida” foi o desapontamento com a direção tomada pela política interna italiana e internacional, culminada com a ascensão de políticos como Silvio Berlusconi e George W. Bush.


No ano de 2004 a banda volta aos estúdios para gravar “Amore e Odio” um álbum 100% inédito, onde se percebe que a mistura ska punk ficou mais melódica do que em álbuns anteriores. Em 2006 foi lançado o CD “Vecchi Cani Bastardi”, um tributo ao The Clash. E lança o CD “Baldi e Fieri“, um tributo ao time de futebol Livorno e ao seu principal grupo ultra a Brigate Autonome Livornesi 99 (BAL99 homenageada pela faixa Fino All’ultimo Bandito).


Em 2008 sai o CD “Viento, Lucha y Sol” o décimo registro da Banda Bassotti, que tem como destaque a cover “Hijo del Pueblo “, canção do compositor popular mexicano José Alfredo Jiménez. Em 2010, a banda anuncia o lançamento mundial do álbum duplo “Check Point Kreuzberg – Live at SO36 – Berlim”, gravado ao vivo em Berlim, em 05 de dezembro de 2009.


Nos últimos anos, o grupo de Roma se apresentou na Venezuela (apoiando Chávez), México, Buenos Aires, Cuba, França, Praga, Madri, Berlim, Japão, Alemanha, Suíça, Áustria, País Basco e Grécia (principalmente no Festival da Juventude Comunista – KNE).

Em virtude de seu engajamento político, alguns shows da banda sofreram ataques neofascistas. Em 2007 uma apresentação em Roma ganhou os noticiários, no final do show um grande grupo de jovens extremistas, armados com bastões e armas brancas, avançou sobre a multidão ferindo dois fãs. Um mês depois, em Oriolo Romano, durante o Muso Music Festival, houve uma tentativa de ataque. Mas, esta foi frustrada pelo policiamento que estava presente no local.


Em tempo:

- Banda Bassotti é o nome em italiano dos Irmãos Metralhas.

- Os shows da Banda Bassotti são encerrados pela música “Bella Ciao” (antiga canção dos grupos antifascistas italianos), terminada essa faixa, a banda saúda o público presente ao som de “Mala Vida” da banda argentina Los Calzones.

Site Oficial para a Alemanha: http://www.bandabassotti.de/

Por Diego Pignones
Publicitário e pesquisador em Comunicação Social.
Twitter: @diegopignones






 
Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.