02/10/2011

Berluska: algumas conexões e a 'patata' assando

Voglio vivere in un Paese a forma di cappello, dove le cose vengono fatte con la testa e non con i piedi. (Eu quero viver em um país em forma de chapéu, onde as coisas são feitas com a cabeça e não com os pés).

A frase que abre o texto, extraí do perfil de um seguidor milanês no Twitter, que se engajou ativamente no movimento popular #Dimettiti que exigia a renúncia do Primeiro-Ministro Silvio Berlusconi. Vejo nessa frase, um forte slogan e ela simplesmente expressa o sentimento da maioria dos italianos.

O #Dimettiti foi um movimento articulado pelas redes sociais e ganhou peso e força quando se engajaram figuras importantes da Itália como o filósofo e escritor Umberto Eco e o jornalista e escritor Roberto Saviano.

A conexão entre Brasil e Itália foi estreitada pela mídia brasileira devido ao Caso Battisti. Porém, a realidade dos fatos não foi totalmente mostrada. Por exemplo, a maioria do povo italiano estava a cacare para Cesare Battisti. Porque identificaram a manobra política do Primeiro-Ministro, transformando Battisti em troféu político e trampolim para alavancar sua popularidade abalada por uma série de escândalos e conexões escusas. Os únicos a engolir a manobra foram os membros da centro-direita, da direita e a da extrema-direita (tutta la destra!). E a grande massa do povo italiano queria (e ainda quer) a renúncia de Berlusconi. E sua prisão.

Na época da ‘grande polêmica’ protagonizada por Lula em seu último dia de governo, a mídia noticiava que os italianos poderiam boicotar os Jogos Militares no Brasil. Não rolou boicote. Muito se falou também de um possível boicote à Copa do Mundo 2014. Até parece que a squadra azzurra vai querer ser punida pela FIFA por boicotar deliberadamente um evento oficial. Ah! E antes de boicotar, tem que se classificar nas eliminatórias européias.

Mas, o que não é mostrado nestas terras são outros fatos.

O futebol é um instrumento de conscientização política na Itália, alguns grupos Ultras (equivalentes à Torcidas Organizadas) são politizados e já deram demonstrações anti-Berlusconi. Posso citar dois exemplos:

- No jogo Cesena X Milan em 2010, a torcida do Cesena fez coro pedindo a prisão do Primeiro Ministro (“Berlusconi in Galera”); http://www.youtube.com/watch?v=cgWDIr8_Isc


- Na temporada 2009/2010 do Campeonato Italiano, a torcida do Livorno saudou o time do Milan com os cânticos “Berlusconi Pezzo di Merda” e “Silvio Pedofilo”; http://www.youtube.com/watch?v=PgPRvpVFNl8&feature=related


Até mesmo esse papo de boicotes esportivos são balelas, por não serem consensuais entre a população. São meras manobras governistas.


Mas, Berlusconi, o ilustre Cavaliere Del Lavoro (sim, ele foi condecorado Cavaleiro do Trabalho), se mostra um Primeiro-Ministro megalomaníaco de primeira linha, muitas vezes beirando o surrealismo, mas sem esquecer os amigos. Por exemplo, o episódio da privatização do Coliseu de Roma (sim, é verdade!). O contemplado com a concessão da exploração comercial desse ícone histórico foi Diego Della Valle, empresário italiano, dono da Tod’s e proprietário da A.C. Fiorentina, envolvido no Escândalo da Série A (Calciopoli) em 2006. O Calciopoli foi um esquema de manipulação de resultados na temporada 2005-06 da primeira divisão italiana e envolveu a Juventus, AC Milan, Fiorentina e Lazio.

Está achando muita sujeira? Calma, ainda desceremos mais nos infernos de Dante.

Em “Máfia: Padrinhos, Pizzarias e Falsos Padres” de Petra Reski, entre outras coisas surgem algumas conexões de Berluska com o crime organizado (aquele imortalizado por Mario Puzzo e Marlon Brando). Porém, não somente Silvio Berlusconi, a cúpula do antigo partido Forza Italia (fundiu-se com o Alleanza Nazionale e deu origem ao Popolo della Libertà – PdL) e membros influentes do governo estão, segundo Reski, envolvidos com o crime organizado.

Contudo, a autora destaca um fato relevante nas leis italianas: a base governista de Berluska realizou uma série de reformas nas leis elaboradas à época dos super-julgamentos de Falcone e Borsellino. O golpe mais contundente contra a população foi a anulação da prisão em primeira instância ao condenado por associação com a máfia. Agora, a prisão se dá em terceira instância. Mas, o processo leva no mínimo 10 anos para chegar a essa fase, o crime prescreve e o acusado fica impune. Além de alguns aliados de Berlusconi e confrades de partido, o próprio Primeiro-Ministro é investigado por associação com a máfia. E de favorecer o crime organizado em licitações.

Justamente o caso de Marcello Dell’Utri, co-fundador do Forza Italia e do Popolo della Libertà, deputado, conselheiro pessoal de Berlusconi. Condenado em primeira instância por associação com a máfia.

Certa vez, após a decisão da Corte de Apelações, Dell’Utri expressou sua admiração pelo falecido Vittorio Mangano, um mafioso condenado que até a sua morte na prisão, negou que existisse qualquer conexão entre a Cosa Nostra, Dell’Utri e Berlusconi. “Ele era um preso doente que foi chamado para depor contra mim e Berlusconi e sempre se negou a fazê-lo. Se tivesse qualquer coisa ele teria dito e teria credibilidade. Mas ele preferiu ficar na prisão, e morrer ali, ao invés de fazer acusações injustas”, disse Dell’Utri. “Ele era meu herói. Eu não sei se eu poderia ter resistido tanto como ele fez.”

Ou seja, a reação da sociedade é natural, conseqüente aos atos de seus governantes, há muito tempo, os sindicatos, partidos e movimentos populares convocam manifestações conhecidas como Dia Sem Berlusconi (No Berlusconi Day), além de greves gerais.

Para tentar abafar os gritos populares de Chi non Salta Berlusconi è (Quem não pula é Berlusconi) das ruas, o Primeiro-Ministro tem se utilizado de seu grupo de comunicações (MediaSet) para alavancar sua popularidade ao fazer entradas via ligações telefônicas em programas de TV e rádio, conceder entrevistas em jornais e revistas.

Nada disso adiantou. Para seu povo, Berluska está mais sujo que pau de galinheiro.

Mesmo assim, essa tática foi intensificada às vésperas das eleições municipais italianas. Onde se ouviram ameaças, preconceito e xenofobia. Numa delas, Berluska afirmou que Milão se tornaria uma cidade islâmica, de ciganos, caótica e entregue aos imigrantes, caso a esquerda vencesse a eleição. Esse tipo de declaração é direcionada aos amigos de coalizão, Forza Nuova, Fiamma Tricolore e La Destra, todos de extrema-direita e que saúdam o Primeiro-Ministro com a destra ao alto e bradando “Duce! Duce! Duce!”. A mesma saudação fascista que o jogador Paolo Di Canio fazia nas comemorações de seus gols, que Berlusconi, na época, disse não ver nada de ofensivo no gesto por se tratar de uma ‘linda e antiga saudação do povo romano’.

A população italiana se sente traída por seus governantes que concederam ‘votos de confiança’ ao Primeiro-Ministro ao invés de abrir processo de impeachment ou forçar sua renúncia. Os eleitores também estavam descontentes com o fraco desempenho econômico do país e deram a resposta nas urnas. A coalizão de Berlusconi perdeu importantes celeiros de votos para a centro-esquerda, inclusive Milão que elegeu Giuliano Pisapia.

Entre as perdas destacam-se Napoli, Torino, Trieste, Bolonha, Cagliari e Sicilia.

Os resultados foram celebrados como uma libertação. Apesar da convocação da ANPI (Associazione Nazionale Partigiani d’Italia) para que se executasse a canção Bella Ciao, o público cantou espontaneamente e comemorou a saída da direita das prefeituras.

 

Recentemente, Il Cavaliere foi incluído na investigação de um esquema de prostituição em Bari. Aquele das festinhas bunga-bunga. No processo, o Primeiro-Ministro, por enquanto, é testemunha. Segundo informações jornalísticas o tribunal de Napoli já deu seu parecer favorável à competência da promotoria de Bari para investigar o caso.


Os escândalos sexuais e os bunga-bunga foram eternizados pelo pessoal do Elio e Le Storie Tese em paródias musicais como ‘Bunga-Bunga’ paródia de ‘Waka Waka (This Time for Africa)’ de Shakira. Ou, em “Inno per Silvio Nobel” onde os músicos fazem campanha para a premiação de Berlusconi ao Nobel da Paz, pois ele ‘distribui o amor incondicionalmente’.


Em ‘Ruby Baby’ sucesso dos anos 50’s, houve um re-arranjo e a banda menciona o ‘Caso Ruby’, aquele da prostituta menor de idade que Berlusconi pediu para a polícia liberá-la, pois ela seria neta de Mubarak (ditador deposto do Egito).

Na faixa ‘Lamped U.S.A’, paródia de ‘Surfin’ USA’ dos Beach Boys a letra debocha da atuação do Primeiro-Ministro em relação aos refugiados líbios e tunisianos que fugiram dos confrontos em seus países para a ilha italiana de Lampedusa.


Normalmente, Lampedusa é um lugar muito tranqüilo, com a economia baseada na pesca e no turismo, mas se transformou em lugar imerso ao caos com a crise humanitária dos imigrantes e com o descaso das autoridades. A situação da ilha não é das melhores, são comuns os enfrentamentos entre moradores e imigrantes e entre a polícia e imigrantes.

Policiais se protegem após serem atacados com fogos de artifícios por manifestantes
Depois de Berlusconi a Itália ficou mais xenófoba, enfraquecida economicamente e sua base governista convive com a desconfiança do povo.

Mas, pelos gritos nas ruas, greves, manifestações e resultados nas eleições municipais, demonstram que a transformação está a caminho. As coalizões de esquerda e de centro-esquerda poderão ganhar as eleições nacionais, bem como ampliar seus quadros no legislativo.

De resto, espero como a maioria dos italianos, que Berlusconi responda pelos seus crimes.

E, Berluska, vaffanculo!

Anotação na Margem:

- Roberto Saviano é autor do livro Gomorra que retrata a atuação das máfias e sua relação com instituições governamentais da Itália. A obra de Saviano, além de se tornar um bestseller mundial, foi adaptada para o cinema. O sucesso do livro fez com que Roberto Saviano passasse a viver sob proteção policial desde 13 de outubro de 2006;

- “Máfia: Padrinhos, Pizzarias e Falsos Padres” de Petra Reski saiu no Brasil pela Editora Tinta Negra;

- Petra Reski deu uma entrevista à Carta Capital, pode ser encontrada em: http://www.cartacapital.com.br/internacional/berlusconi-e-o-braco

- Falcone e Borselino a dupla implacável de juiz e promotor, respectivamente, que julgou sócios, soldados, capos e chefões das Máfias. Falcone foi assassinado em um atentado à bomba onde a estrada e seu carro foram explodidos com meia tonelada de dinamite, instaladas na tubulação de esgoto. Dois meses depois da morte de Giovanni Falcone, Paolo Borsellino foi morto em um atentado com um carro-bomba em frente a sua casa. Ambos dão nome ao Aeroporto de Palermo;

- MediaSet: grupo de mídia de Silvio Berlusconi, equivale em tamanho ao Grupo RBS do sul do Brasil;

- Bella Ciao: É uma antiga canção da esquerda anti-fascista italiana da 2ª guerra mundial. Pode ser ouvida em manifestações de rua, shows, eventos públicos e no Estádio Municipal de Livorno, o Armando Picchi. Nos jogos da AS Livorno, a Brigate Autonome Livornesi 99 (BAL 99) entoa o Bella Ciao que se tornou um segundo hino para o clube;

- São tantas as referências anti-Berlusconi na música, além de Elio e Le Storie Tese, a banda Peter Punk gravou ‘Chi non Salta Berlusconi è’, a banda multi-étnica Gogol Bordello em turnê pela Itália incluiu em seus shows um momento de improvisação com o ‘Chi non salta Berlusconi è’, o Skalabrò gravou ‘BerluSka’ onde dão nome aos bois (censurados porque os processos não foram concluídos), o Grido de Rua gravou Berluska 71 e o Wogiagia tem a faixa ‘Be-rlu-ska’.

- A Banda Bassotti gravou em 2003 o álbum ‘Asi es mi Vida’. Composto por re-arranjos de canções de lutas sociais de vários países do mundo, a motivação para o álbum foi a ascensão de políticos como George W(ar) Bush e Silvio Berlusconi. Escrevi este texto ao som desse álbum.

Outros vídeos:

Elio e Le Storie Tese: Lamped U.S.A. http://www.youtube.com/watch?v=YIlH15wbh0c&feature=related

Libertà e Giustizia – Roberto Saviano - Berlusconi #dimettiti http://www.youtube.com/watch?v=bGZEYaeui0U

Libertà e Giustizia – Umberto Eco - Berlusconi #dimettiti http://www.youtube.com/watch?v=ugsxkK0DLtU&feature=related

No Berlusconi Day – Convocação http://www.youtube.com/watch?v=2TRXuIttX0g

No Berlusconi Day – Chi non Salta Berlusconi è - http://www.youtube.com/watch?v=AdLJv6RyDWk&feature=related

Gogol Bordello – Chi non Salta Berlusconi è - http://www.youtube.com/watch?v=d52fVUGWfJQ&feature=related

Festa na Piazza Duomo em Milão pela eleição à prefeitura de Giuliano Pisapia, o povo canta Bella Ciao para comemorar a libertação da direita pela coalizão de centro-esquerda: http://www.youtube.com/watch?v=eA359-27olk&feature=related

Declaração de Dell’Utri retirada de: http://www.ansa.it/web/notizie/rubriche/english/2010/06/29/visualizza_new.html_1847570640.html

 

Diego Pignones
Publicitário e pesquisador em Comunicação Social.
Twitter: @diegopignones
Tumblr: http://lavalanga.tumblr.com/

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

2 comentários:

  1. Excelente texto!! Este assunto não é de interesse da grande mídia divulgar.Porque será? Parabéns Diego!

    ResponderExcluir
  2. Nossa mídia, pra ser patética, tem que melhorar muito.

    ResponderExcluir

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.