Cinco ideias sobre o futuro dos livros e da escrita

Eric McLuhan Publicado em MUNDO LIVRO O time reunido na Sala dos Jacarandás era, como disse o mediador Juremir Machado da Silva, tã...


Eric McLuhan

Publicado em MUNDO LIVRO
O time reunido na Sala dos Jacarandás era, como disse o mediador Juremir Machado da Silva, tão bom quanto o do Internacional vencedor do Mundial. Reunidos, Eric McLuhan, Federico Casalegno, William Uricchio , Georges Bertin e Jean-Bruno Renard tomaram para si a difícil tarefa de atualizar a célebre frase de outro McLuhan, Marshall, que afirmava que "o meio é a mensagem". Será que o meio ainda é a mensagem? A pergunta não foi respondida, mas o time de acadêmicos deixou clara uma série de pressupostos que, se não respondem à pergunta, pelo menos encaminham uma resposta.
1) Não lemos com a mesma atenção de antes
A afirmação vem de McLuhan:
- Trabalho com um público de 25, 30, 35 anos. Eles não são mais jovens em idade universitária - tratando aqui a universidade como algo ainda extraordinário -, eles são pessoas ordinárias. E o que se vê é que eles sabem ler. Eles só não querem.

Se, em 1960, a velocidade média de leitura do americano era de 400 palavras por minuto, atualmente, esta média diminuiu para 300 palavras. Ou menos, diz McLuhan, afirmando que muitos de seus estudantes, durante a leitura silenciosa, leem mais lentamente do que em voz alta:
-  Em voz alta, lemos cerca de 180 palavras por minuto. Eles leem mais devagar do que falam.
O clímax da atenção é quando se é tão absorvido por uma leitura que um "pequeno filme" se forma em nossa mente:
- Sem filmezinho... sem atenção - diverte-se McLuhan, mesmo que, como ele mesmo fala, trate-se de um assunto muito triste.
2) O copyright acabou
Bertin é cético ao afirmar que "a internet é o lar da falsidade":
- Qualquer um pode reproduzir conteúdo e dizer que é seu. A internet faz crescer a figura do autor, em detrimento do texto.
E encontra eco em McLuhan:
- O copyright é uma coisa boa, mas acabou.
O teórico propõe ao público o que ele julga ser o futuro (avisando, antes, que obviamente pode estar mortalmente enganado): fazer do público o mecenas. O que tem nome, o crowdsourcing.
- Senão, de onde vem sua renda? - ri McLuhan.
3) A estrutura formal do romance é passado
Foi-se o tempo em que líamos capítulos de 50, 60 páginas. A narrativa moderna, de acordo com McLuhan, tem seus próprios métodos:
- Há um autor chamado James Patterson que escreve capítulos de três páginas. Ou seja, se você leu 300 páginas, é de se esperar que esteja no centésimo capítulo.
Isso corrobora com a questão da nossa capacidade de prestar atenção. A tendência, diz McLuhan, é de que o livro de mesa se torne cada vez mais popular. Ou seja, o livro cada vez mais como um objeto de arte, e não um meio tão focado, surpreendentemente, à leitura.
4) Estamos escrevendo mais
Bertin, Casalegno e Renard apontam as redes sociais como "uma batalha ganha para a escrita". Há tanto um aumento da produção individual de conteúdo quanto uma maior consciência das especificidades da palavra escrita, da palavra falada e das imagens, afirma Uricchio.
Casalegno faz uma ressalva, no entanto:
- Há uma maior produção de conteúdo, mas com repetição. Copiamos e colamos tanto no Facebook quanto no Twitter, então temos como medir não nossa produção de conteúdo, mas a repercussão do conteúdo que é produzido.
5) Sim, o livro tem uma vida longeva pela frente
Embora os e-readers e o smart paper tenham como promessa democratizar o acesso à literatura, o consenso da mesa é de que o livro sobrevive. O arauto mais exaltado da longevidade do livro em papel é Uricchio, que fala dele como uma tecnologia perfeita:
- Não precisa de luz, não precisa de internet, não fica sem baterias, é reciclável, e o mais importante: o compramos só uma vez.



COMMENTS

BLOGGER
Nome

Anna Poulain,5,Apoemático,19,APPs,15,Arte,3,Arte Digital,17,Artigos próprios,105,Artigos reproduzidos,286,Biografias,1,Cinema,7,Citações,20,coluna S I T T A,5,Consumidor,24,Contos,14,Crônicas,7,Cultura,14,Dados estatísticos,17,Depressão Comunica,7,Diálogos,1,Diego Pignones,42,Digital,1,Documentários,119,Educar,23,Ensaios,14,Entrevistas,40,featured,4,Fotografia,42,Games,3,HQ,15,In Memoriam,2,Informe,1,Jornais,25,Jornalismo Literário,7,Língua Inglesa,1,Língua Portuguesa,25,Literatura,31,Machismo,17,Memórias de minha janela,10,Mídia,1298,Música,81,nota,9,Nota.,223,Notificando,3,Outros Blogs,2,Pablo Pascual García,1,Pensamento e Comunicação,57,Pensamentos tupiniquins,196,Pintura,15,Poesia,39,Política Carioca,135,Política Internacional,335,Política Nacional,1003,Q tem pra V,44,Rádio/TV,27,Rapidinhas do Sr Comunica,29,Saúde,18,Teatro,20,Tetraplégicos Unidos,10,Tirinhas,4,Tupi Guarani Nheengatu,8,Viagem,10,Vídeos,37,Web,44,
ltr
item
COMUNICA TUDO: Cinco ideias sobre o futuro dos livros e da escrita
Cinco ideias sobre o futuro dos livros e da escrita
http://1.bp.blogspot.com/-Faz9VYmMytA/TteXWO3OEKI/AAAAAAAAChk/GqcORn-KE2w/s1600/images.jpg
http://1.bp.blogspot.com/-Faz9VYmMytA/TteXWO3OEKI/AAAAAAAAChk/GqcORn-KE2w/s72-c/images.jpg
COMUNICA TUDO
http://www.marcelodamico.com/2011/12/cinco-ideias-sobre-o-futuro-dos-livros.html
http://www.marcelodamico.com/
http://www.marcelodamico.com/
http://www.marcelodamico.com/2011/12/cinco-ideias-sobre-o-futuro-dos-livros.html
true
4187826622770269860
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH ALL POSTS Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy