20/04/2012

Brasil está na lista dos países em que assassinatos de jornalistas ficam impunes

20110410092950


Divulgado na última terça-feira, 17, o levantamento do site Committee to Protect Journalists (CPJ) coloca o Brasil na 11º posição do ranking das nações em que os assassinatos de jornalistas mais ficaram impunes. O órgão elaborou o “Índice da Impunidade", no qual coloca o País nesta posição e relata cinco mortes de jornalistas brasileiros ocorridas nos últimos dez anos e que não resultaram em nenhuma condenação

O CPJ destacou alguns homicídios ocorridos em 2011 e que não foram solucionados. Um dos casos citados é o de Edinaldo Filgueira, editor do jornal O Serrano, de Natal, que morreu após ser atingido por seis tiros. O radialista e apresentador do programa policial 'Ação e Cidadania', transmitido no Recife, Luciano Leitão Pedrosa (foto), também morto a tiros, foi outro caso citado pelo órgão internacional.

No total, a pesquisa do CPJ demonstra que cinco assassinatos de jornalistas brasileiros permaneceram sem solução na última década. O site fez um levantamento em todos os países do mundo. A primeira posição ficou com o Iraque, com mais de 93 mortes de jornalistas desde 2002 que ainda não foram resolvidas. O país ocupa a primeira posição desde a criação do levantamento, que teve a primeira edição em 2008.


0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.