14/04/2012

Procurador que processaria Carta Capital pede afastamento repentino


Leia antes a matéria: Procurador do estado do PSDB processará Carta Capital por matéria sobre Cachoeira, Demóstenes e Perillo, publicada em 08/04/2012.

A assessoria do governo de Goiás confirmou no início da noite desta sexta-feira que o procurador-geral do Estado, Ronald Bicca, solicitou ao governador Marconi Perillo (PSDB) exoneração do cargo. O governador Marconi Perillo aceitou o afastamento e designou como interino o atual procurador-geral adjunto, Alexandre Tocantins.

O motivo oficial da saída de Bicca do governo teria sido um pedido de licença para que ele fizesse um curso no exterior, mas coincide com a divulgação de gravações da Polícia Federal sobre o bicheiro Carlinhos Cachoeira em que o ex-procurador é supostamente citado.

Segundo matéria publicada hoje no jornal O Popular, de Goiânia, Bicca pode ser, por exemplo, o procurador "Ronald" mencionado em um diálogo entre Gleyb Ferreira, auxiliar direto de Cachoeira, e o contador do grupo, Geovani Pereira da Silva. Na escuta, eles discutiam sobre providências de aluguel de um imóvel. Em entrevista ao jornal, Bicca afirmou conhecer Cachoeira apenas de encontros sociais e não em função do cargo no governo.

Além de Ronald Bicca, outros auxiliares do governo estadual já pediram exoneração após terem seus nomes citados nas escutas da PF sobre Cachoeira. A chefe de gabinete do governador, Eliane Pinheiro, e o presidente do Detran-GO, Edivaldo Cardoso, entregaram os cargos há dez dias.

Prefeitura suspende contratos

O prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), anunciou nesta sexta-feira que mandou suspender, por tempo indeterminado, todos os contratos de prestação de serviços e de obras que o município tem com a Delta Construção S.A., empresa investigada pela Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, por ligações com o bicheiro Carlinhos Cachoeira.

O prefeito afirmou que, "por cautela", decidiu por suspender os 12 contratos - cinco já executados - apesar de não vislumbrar, inicialmente, nenhuma irregularidade neles. "Não estamos fazendo nenhum pré-julgamento", garante. Garcia disse que também determinou uma sindicância para avaliar as condições gerais de execução dos contratos, que tem objetos que vão desde pavimentação asfáltica até obras de saneamento, passando por locação de máquinas e equipamentos usados na limpeza urbana e coleta de lixo.

Um pedido de autorização de contratação em caráter emergencial de outras empresas para realizar os serviços, agora suspensos, da Delta será enviado pelo prefeito ao Tribunal de Contas dos Municípios.

Publicado no Com Texto Livre


Follow Me on Pinterest

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.