06/05/2012

Qual o critério da imprensa?


Exposicoes no MIS-SP
Gostaria de entender a política de indicações da Revista São Paulo, distribuída junto ao jornal Folha de São Paulo deste domingo
Em uma ampla (e boa) reportagem sobre a SP-Arte, a revista indica no final da matéria as exposições que estarão em cartaz durante o evento, em algumas das principais salas expositivas de São Paulo, e anuncia a facilidade de transporte desde a SP-Arte até o MIS, o MASP e a Pinacoteca; MAM e MAC podem ser visitados com uma simples caminhada, estão ao lado da Bienal.
No MIS, por exemplo, estão em cartaz, simultaneamente, 5 exposições de fotografia (maio é o mês da fotografia no museu): Uma histórica, sobre o cinema feito na Rua do Triumpho e Ozualdo Candeias; duas sobre fotógrafos contemporâneos em plena atuação, Marcelo Tinoco (intrigante trabalho) e Claudio Edinger (exposição impecável,um trabalho primoroso sobre um Brasil que persiste). E duas de fotógrafos mortos, o clássico de André Kertész e Andy Wharhol com as suas polaroides.

O que me deixou curioso foi perceber que na página de sugestões, por algum motivo foram privilegiados os dois fotógrafos estrangeiros, e omitidas (ou não-sugeridas) as exposições dos brasileiros Candeias, Edinger e Tinoco.

Estive no MIS; vi todas as exposições; e estou inconformado com as omissões, pois o trabalho dos nossos artistas seguramente nos leva a reflexões atuais e profundas, inclusive estéticas, que já não percebo nos trabalhos tantas vezes visto dos afamados estrangeiros.
Falta de espaço na página da revista, talvez?
Programação MIS-SP:


0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.