31/07/2012

Em 1944, criador do Pequeno Príncipe, Saint-Exupéry desaparece durante voo sobre a costa francesa


Restos da aeronave do autor francês seriam encontrados apenas em 2004

No dia 31 de julho de 1944, o escritor, poeta e aviador francês Antoine de Saint-Exupéry desapareceu durante um voo na região de Marselha.

Nascido em 29 de junho de 1900 numa família saída da nobreza, Saint-Exupery consegue uma infância feliz ainda que diante da morte prematura do pai. Concluído o ensino médio, tentou ingressar, sem sucesso, na Escola Naval. Orienta-se então para as belas artes e arquitetura. Obteve o brevê de aviador quando servia o exército em 1921.



É contratado pela companhia aeropostal em 1926, passando a transportar correspondência e mercadorias de Toulouse ao Senegal. Paralelamente publica, inspirando-se em suas experiências de aviador, seus primeiros romances: Correio do Sul, em 1929, e, sobretudo, Voo Noturno, em 1931.

WikiCommons
Lockheed F5B , avião em que Antoine de Saint-Exupéry desapareceu.

A partir de 1932, passa a se dedicar ao jornalismo. Realiza grandes reportagens no Vietnã, em 1934, em Moscou, em 1935 e na Espanha, em 1936. Todas as estadas alimentariam as reflexões que desenvolve em Terra dos Homens, publicado em 1939. É nesse ano que acaba mobilizado na aeronáutica francesa. Após o armistício com a Alemanha, deixa a França e viaja a Nova York, tornando-se uma das vozes da resistência.

Ansioso por entrar em ação, incorpora-se a uma unidade encarregada de reconhecimento fotográfico aéreo na Sardenha, durante a primavera de 1944. Ao tentar acompanhar o desembarque em Provence em 31 de julho de 1944, acaba desaparecendo. Se a morte do comandante Saint-Exupery acabou glorificada, ainda assim restava elucidar as circunstâncias. Seu avião só foi encontrado em 2004.

O Pequeno Príncipe, escrito em Nova York, durante a guerra, é publicado com suas próprias ilustrações em 1943. Esse conto, pleno de encanto e humanidade, conquista rapidamente um imenso sucesso mundial.

Em 1950, um pastor de Aix-la-Chapelle, antigo oficial de informações da Luftwaffe, alegou ter visto no dia 31 de julho de 1944 um modelo P-38 Lightning sendo abatido no Mediterrâneo por um Focke-Wulf alemão. Em 1972, surge o testemunho póstumo de um jovem oficial alemão, Robert Heichele, que teria atirado contra o Lightning, por volta do meio-dia, sobre a costa mediterrânea francesa. Nos anos 1990, surge tardiamente outro testemunho, no qual um habitante de Carqueiranne alegou ter visto, naquele fatídico dia, um avião ser abatido. O mar teria em seguido levado o corpo de um soldado à praia, que foi enterrado anonimamente no cemitério da comuna.

O corpo foi exumado e seu DNA testado. Os resultados, contudo, se mostraram negativos. A cada passo essas revelações realimentavam o interesse dos especialistas e do grande público no mistério de Saint-Exupery.

Enfim, em 2000, pedaços de sua aeronave são encontrados no Mediterrâneo. Remontados em setembro de 2003, os restos do avião são formalmente identificados em 7 de abril de 2004 graças ao número de série do aparelho. Os destroços do Lightning estão expostos no Museu do Ar e do Espaço de Bourget, num espaço dedicado ao escritor-piloto.

Nada, contudo, permite chegar a uma conclusão definitiva sobre as circunstâncias de sua morte, ainda que simulações informáticas do acidente revelem a aeronave se partindo na vertical e em grande velocidade.

Alguns chegaram mesmo a cogitar, para escândalo dos familiares do autor, a hipótese de suicídio de um Saint-Exupery debilitado fisicamente, desesperado diante de um mundo que se anunciava em tom francamente pessimista.

(Publicado no Opera Mundi)

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.