A.p.C./D.p.C.: ser politicamente correto ou troglodita, eis a questão

Virou modinha entre os reaças criticar o politicamente correto, como se fosse tolhedor da liberdade de expressão, censura disfarçada ou ...


Virou modinha entre os reaças criticar o politicamente correto, como se fosse tolhedor da liberdade de expressão, censura disfarçada ou simplesmente coisa de gente chata. Associado ao pensamento de esquerda desde seus primórdios, o conceito de “correção política” foi defendido na década de 1970 pelo movimento negro nos EUA, mas só ganharia força no mundo a partir dos anos 1980. Até então, não havia limites para a falta de educação e o desrespeito com o próximo: tudo era permitido.

Depois que o politicamente correto surgiu, passamos a ser menos cruéis, ficamos mais sensíveis às dores de nossos semelhantes e mais cuidadosos para não feri-los com palavras. Correção política não é sinônimo de censura, mas de polidez, de boa educação, de respeito. Muitos dos que chamam o politicamente correto de chato, no entanto, aparentemente se esquecem (ou preferem esquecer) de como era antes. Eu relembro:

ApC: pessoas com deficiência eram chamadas de aleijados, pernetas, manetas, cotós e outras expressões alusivas ao problema.

DpC: pessoas com deficiência são chamadas de pessoas com deficiência ou de cadeirantes.

ApC: pessoas com síndrome de Down eram chamadas de mongóis ou mongolóides.

DpC: pessoas com síndrome de Down são chamadas de pessoas com síndrome de Down.

ApC: pessoas com deficiência mental eram chamadas de retardadas, abobalhadas, abestalhadas, debilóides.

DpC: pessoas com deficiência mental são chamadas de pessoas com deficiência intelectual.

ApC: piadas racistas eram consideradas inofensivas e eram amplamente toleradas até mesmo na televisão e no cinema, e inclusive diante dos próprios negros. Piadas com deficientes, idem.

DpC: piadas racistas são consideradas ofensivas e causam constrangimento às pessoas em geral, particularmente entre os negros –em alguns casos, podem ser razão de processo. Igualmente entre os deficientes.

ApC: em brigas no trânsito, era comum xingar o opositor com ofensas alusivas à sua orientação sexual ou à raça.

DpC: cenas assim já não são tão comuns (ou não deveriam ser), primeiro porque racismo é crime desde 1985 e a homofobia vai pelo mesmo caminho.

ApC: brincadeiras, piadas e apelidos vinculados à orientação sexual alheia eram tolerados e estimulados nas relações sociais e mesmo no ambiente de trabalho.

DpC: brincadeiras, piadas e apelidos inspirados pela orientação sexual alheia são considerados ofensivos em qualquer ambiente.

ApC: ser machista era considerado uma qualidade masculina, praticamente uma condição inerente ao homem heterossexual.

DpC: ser machista é considerado um defeito do homem, algo anacrônico e cafona.

ApC: era considerado superengraçado tirar sarro da aparência das pessoas: gorda, magra, alta, baixa, tudo era razão para apontar o dedo e rir.

DpC: tirar sarro da aparência das pessoas não tem a menor graça e tem até nome: bullying.

ApC: era normal chamar nordestinos de “baianos” (em SP) e “paraíbas” (no Rio), assim como associar comportamentos tolos ou de mau gosto a nordestinos: “coisa de baiano”; “coisa de paraíba”. Algo semelhante ocorria no exterior: os espanhóis, por exemplo, chamavam pejorativamente os sul-americanos de “sudacas”; nos EUA, os latinos eram “cucarachas”.

DpC: não é mais normal ser preconceituoso com nordestinos ou latino-americanos.

ApC: éramos trogloditas.

DpC: evoluímos – muito embora alguns ainda prefiram continuar a ser trogloditas.

(Escrito e publicado por Cynara Menezes)

COMMENTS

BLOGGER
Nome

Anna Poulain,5,Apoemático,19,APPs,15,Arte,3,Arte Digital,17,Artigos próprios,105,Artigos reproduzidos,286,Biografias,1,Cinema,7,Citações,20,coluna S I T T A,5,Consumidor,24,Contos,14,Crônicas,7,Cultura,14,Dados estatísticos,17,Depressão Comunica,7,Diálogos,1,Diego Pignones,42,Digital,1,Documentários,119,Educar,23,Ensaios,14,Entrevistas,40,featured,4,Fotografia,42,Games,3,HQ,15,In Memoriam,2,Informe,1,Jornais,25,Jornalismo Literário,7,Língua Inglesa,1,Língua Portuguesa,25,Literatura,31,Machismo,17,Memórias de minha janela,10,Mídia,1298,Música,81,nota,9,Nota.,223,Notificando,3,Outros Blogs,2,Pablo Pascual García,1,Pensamento e Comunicação,57,Pensamentos tupiniquins,196,Pintura,15,Poesia,39,Política Carioca,135,Política Internacional,335,Política Nacional,1003,Q tem pra V,44,Rádio/TV,27,Rapidinhas do Sr Comunica,29,Saúde,18,Teatro,20,Tetraplégicos Unidos,10,Tirinhas,4,Tupi Guarani Nheengatu,8,Viagem,10,Vídeos,37,Web,44,
ltr
item
COMUNICA TUDO: A.p.C./D.p.C.: ser politicamente correto ou troglodita, eis a questão
A.p.C./D.p.C.: ser politicamente correto ou troglodita, eis a questão
http://1.bp.blogspot.com/-kw_zOb5Dms8/UMZpSh8W21I/AAAAAAAAFuk/dRp_ItrgMLA/s320/homersapien3.jpg
http://1.bp.blogspot.com/-kw_zOb5Dms8/UMZpSh8W21I/AAAAAAAAFuk/dRp_ItrgMLA/s72-c/homersapien3.jpg
COMUNICA TUDO
http://www.marcelodamico.com/2012/12/apcdpc-ser-politicamente-correto-ou.html
http://www.marcelodamico.com/
http://www.marcelodamico.com/
http://www.marcelodamico.com/2012/12/apcdpc-ser-politicamente-correto-ou.html
true
4187826622770269860
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH ALL POSTS Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy