21/03/2013

A Internet não nos salvou da censura

A Internet não nos salvou da censura

Uma das ameaças que vivemos na Internet é a censura. A censura definitivamente não é algo novo, já existia muito antes dos computadores. Mas há 15 anos, nós pensávamos que a Internet nos protegeria da censura. Pensávamos que ela derrotaria a censura. Então, a China e alguns outros óbvios tiranos fizeram de tudo para impor sua censura na Internet, e eles disseram “Bem, isso não é surpreendente, o que mais um governo como o nosso poderia fazer?”.

Mas hoje nós percebemos uma censura imposta a países que normalmente não pensamos como sendo ditaduras. Por exemplo, Reino Unido, França, Espanha, Itália, Dinamarca, entre outros.

Todos estes países possuem sistemas de bloqueio de acesso a algumas páginas da web. O governo dinamarquês estabeleceu um sistema que bloqueia o acesso a uma longa lista de páginas – e esta lista é secreta. Aos cidadãos não é permitido saber qual conteúdo o governo está censurando – mas esta lista vazou e foi postada no Wikileaks. Mas o governo dinamarquês também passou a incluir o Wikileaks nesta lista de sites censurados. Assim, o resto do mundo pode saber que os dinamarqueses estão sendo censurados, mas os próprios cidadãos daquele país não podem saber da censura que os acomete.

Há algum tempo atrás, a Turquia, que se preza por respeitar certas cláusulas de direitos humanos, anunciou que todo usuário de Internet deveria escolher entre “censura” e “mais censura”. Quatro níveis diferentes de censura para se escolher! Mas a liberdade jamais foi uma opção.

A Austrália queria impor filtros na Internet, mas isso acabou não se efetivando. Entretanto, a Austrália possui um tipo diferente de censura, a que afeta os links. Ou seja, se um site australiano possui um link para algum site censurado fora do país, esse site australiano pode ser punido. A Electronic Frontiers Australia, uma organização que defende os direitos humanos no domínio digital na Austrália, postou um link para um site que tratava de política externa. Foi solicitado que a organização apagasse o link de seu site, sofrendo a consequência de pagar 11 mil dólares a cada dia que este link estivesse no ar. Evidentemente, o link foi apagado. O que eles poderiam fazer? Esse é um tipo muito pesado de censura.

Na Espanha, a censura que foi adotada em 2011 permite que oficiais do governo fechem arbitrariamente qualquer site na Espanha, ou então que imponha um filtro de bloqueio de acesso para um site fora da Espanha. E isso pode acontecer sem que haja nenhum tipo de julgamento. Esta foi uma das principais motivações dos protestos de rua do grupo Indignados.

Houve protestos de rua na Turquia também, depois dos anúncios de censura, mas o governo se negou a mudar sua política para a Internet.

Temos de reconhecer que um país que impõe censura na Internet não é um país livre. E seu governo, não é legítimo.

Texto: Richard Stallman
[[ Fonte: GNU - Free Software Foundation ]]
Tradução e adaptação: Felipe Magnus Gil
Licença Creative Commons BY-SA

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.