03/05/2013

Moradores denunciam violações do Bope e do Choque após ação da PM na Maré


A megaoperação que contou com 300 policiais militares do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Batalhão de Choque (BPChoque) e de agentes do 22º BPM (Maré) terminou com seis homens presos e dezenas de denúncias de violações e abuso por parte dos agentes de segurança, nas favelas Parque União e Nova Holanda, ambas no Complexo da Maré.


A casa do fotógrafo Ubirajara de Carvalho, 42 anos, foi arrombada. Ele teve seus pertences todos jogados no chão. Sua máquina fotográfica D 200 foi jogada dentro do vaso sanitário. Além disso, móveis foram quebrados. Bira, como é conhecido na comunidade, é deficiente físico e faz uso de uma cadeira de rodas para se locomover.

Depois de ter sua casa invadida por PMs, Bira desabafou sobre o abuso e creditou a operação à aproximação da instalação de uma Unidade de Polícia Pacificadora na comunidade:


"Lamentável , saber que ser pobre, negro no Brasil e morador de favela é ser visto como criminoso, revoltante saber que mesmo sendo cidadão e pagando imposto tenho a minha casa invadida e meu material de trabalho e tudo que construí trabalhando em uma cadeira de rodas foi destruído sem ter explicação", reclamou. "Mas o que foi destruído mesmo foi democracia e toda utopia de ver um país melhor. Enquanto isso acontecer em favelas,no interior do Brasil e em todos os lugares que são pobres e marginalizados. Mas o que mais me entristece é saber essa brutalidade acontece em todo luga no mundo é justificado e para trazer paz!", desabafou.

Comissão de Direitos Humanos

O abuso mobilizou o presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Alerj, deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL). Ele informou, por meio de nota, que receberá nesta sexta-feira (3), às 14h, denúncias sobre as violências ocorridas na operação policial realizada no Complexo da Maré.

Bope vai investigar abusos

O Batalhão de Operações Especiais informou, nesta quinta, que vai apurar as denúncias das invasões e dos abusos supostamente cometidos por PMs.

Leia a nota da PM na íntegra

O Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) instaurou IPM no fim da tarde desta quinta-feira (02/05) para apurar as circunstâncias em que o fotógrafo Bira Carvalho teve pertences revirados e destruídos. A denúncia foi encaminhada por moradores ao comando do 22º BPM (Maré) e imediatamente informada ao comandante interino do BOPE. Cerca de 300 policiais do Comando de Operações Especiais participaram da operação.
Até o fim da tarde, já haviam sido presos seis homens e apreendidos uma pistola calibre 45, duas pistolas 9mm, 19 carregadores de pistola, 23 munições calibre 45, 44 munições de cal. 12, 167 pedras de crack, 280 tubos de cocaína, 300g de pó branco, 410 sacolés de maconha, 37 tabletes de maconha de aproximadamente 1 kg cada um, dois rádio-transmissores, duas bases de rádio, uma bateria de rádio, dois facões, cerca de 8 mil DVDs e CDs piratas, 10 caixas de fogos de artifício, R$381 em espécie, e material para embalar drogas. Os policiais recuperaram ainda dois veículos e duas motos.
(Publicado no Jornal do Brasil)

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.