Risíveis 'releases'

Está lá no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa: “Release – substantivo masculino. Material informativo distribuído entre jornalistas a...


Está lá no Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa: “Release – substantivo masculino. Material informativo distribuído entre jornalistas antes de solenidades, entrevistas, lançamentos de filmes etc., com resumos, biografias, dados específicos que facilitem o trabalho jornalístico”. Bons tempos aqueles em que recebíamos material informativo antes de solenidades, entrevistas coletivas, lançamentos. E tudo para facilitar o trabalho jornalístico, ora veja... Sim, porque hoje uma coisa é certa: não há mesmo limites para a insânia – os releases enlouqueceram, na forma e no conteúdo.

E, junto com eles, nós outros, pobres destinatários, obrigados a engolir uma feira livre de abobrinhas por meio do Outlook. Oh! Vida dura! No século passado, o jornalista e escritor Humberto Werneck se vingava de uma maneira sui generis quando recebia papéis da mais absoluta irrelevância. Naquela época, até o começo dos anos 1990, era comum a presença de assessores de imprensa nas redações – para sugerir pautas, divulgar eventos e produtos.

Pois bem, depois de ler cuidadosamente o conteúdo, Werneck olhava para a moça – não me perguntem por que motivo, mas 95% eram mulheres – e, com a cara mais angelical do mundo, indagava: “Você sabe qual a grande invenção deste século que ainda não foi patenteada?” E, diante da previsível negativa, dizia com diabólica candura: “O release que já vem rasgado”.

Ah, o release que já vem rasgado... Que criação mais sublime. Tivesse sido patenteada há 20, 30 anos, certamente teríamos hoje a evolução da espécie: o release que já vem deletado. Que alívio para nossas caixas de entrada. Deixaríamos de ser informados, por exemplo, sobre a terceira (!) edição, em São Paulo, do Sarau do Doutor Fofinho, apelido de um psiquiatra cujo nome o bom senso nos aconselha a ocultar. Aberto ao público e com a presença de uma cantora e um violonista, o evento teve como tema a Cidade Maravilhosa. “Todo mundo pode participar cantando e recitando versos que ilustrem as belezas do Rio de Janeiro”, dizia o Doutor Fofinho no texto de divulgação.

Que fofura! Melhor que isso só mesmo um tal Willaboo, brinquedo sexual inflável que prometeu agitar a Erótika Fair 2013 com seu design surpreendentemente eficaz. “Durante a inflação, um tubo interior é formado no desenho, que dá uma fantástica sensação de ‘apertado’”, dizia o release. “Quanto mais você inflar seu Willaboo, mais apertado fica.” Não é perfeito para qualquer pibinho?

E, antes que os assessores de im- prensa elejam o supra-assinado como inimigo número 1 da categoria, vamos a alguns exemplos. Eles comprovam a tese mayrinkiana da absoluta falta de limites para a insânia.

Desculpa qualquer coisa

Um bom começo é a falta de foco, a ausência total de parâmetros na hora de apertar a tecla “enviar”. Em um mundo em que qualquer criança de cinco anos é capaz de juntar com eficiência correio eletrônico a banco de dados, é no mínimo curioso que a editora de uma revista feminina receba regularmente material sobre leilões de sêmen de touros nelore, correto? Ou que o repórter de uma revista de agronegócio seja constantemente bombardeado com novidades sobre batons e perfumes, certo? E-r-r-a-d-o. Qual fragata alemã na Segunda Guerra, perdida no nevoeiro do mar do Norte em dia de chuva fina, a ordem é atirar em tudo que faça barulho. Esse descaso com o destinatário só pode levar o remetente ao descrédito – para dizer o mínimo.

Para o máximo, vamos a um tipo de diálogo que, volta e meia, a gente enfrenta ao telefone:

– Fernando Paiva?

– Sim.

– Aqui é a Juliana, da XPTO Assessoria Global em Comunicação. Você recebeu meu release?

– ... [como foi que essa diaba conseguiu o meu direto?]

– Te mandei ontem, você não recebeu?

– Olha, Luciana, acho que não. Qual é o assunto?

– Juliana, Paiva. É que o Pedro Ludovico vai estar hoje à noite na inauguração da Fuzz. Vocês vão mandar alguém pra cobrir?

– Pedro Ludovico? Fuzz?

– É, ele é a mais nova revelação do sertanejo universitário. Tá fazendo um sucesso danado. E vai estar prestigiando a inauguração da Fuzz, lá na Barra Funda. Posso contar com vocês?

– Juliana, você já viu alguma de nossas revistas? [Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, bendita sois vós entre as mulheres...]

– Nunca. Mas me disseram que são bem legais. É por isso que mandei o release sobre o Pedro Ludovico.

– Juliana, fazemos revistas customizadas. Trimestrais. E infelizmente não cobrimos eventos, digamos, ligados à música sertaneja, digamos, universitária. Nem temos seções que contemplem, digamos, esse tipo de assunto nas nossas publicações.

– Ah, tá bom, Paiva. Um beijo! Desculpa qualquer coisa, viu?

A língua no beleléu

Tá desculpada, Juliana. Tá desculpada. De desculpa em desculpa a gente vai se divertindo por essa vida afora. Aliás, uma das grandes alegrias para quem tem pelo menos aquilo que se chamava outrora de “primeiras letras” é travar conhecimento com o idioma no qual os releases são vazados atualmente. Já nos dois primeiros versos de seu célebre soneto “Língua Portuguesa”, Olavo Bilac (1865-1918) profeticamente cantou a bola: “Última flor do Lácio, inculta e bela/ És, a um tempo, esplendor e sepultura”. O que jamais poderia ter passado pela antecâmara do pensamento do vate carioca é que a última flor do Lácio – região da atual Itália onde nasceu o latim – descambasse, com o perdão da expressão, para uma verdadeira suruba vernacular, a última flor do felatio.

Exagero? Então tá. No momento em que escrevo, 17 de junho de 2013, acaba de chegar à minha caixa de entrada – essas coisas não param – uma pérola.

“AfroReggae é condecorado com a Ordem do Rio Branco”, diz o título. Perfeito. A ordem é a mais alta condecoração da diplomacia brasileira e o AfroReggae tem um trabalho consistente, merece recebê-la.

O que ninguém merece, porém, é este lide: “O Grupo AfroReggae recebe nesta segunda-feira, 17 de junho, em Brasília, uma insigma da condecoração Ordem do Rio Branco [...]. A presidente Dilma Rousseff entrega a insigma às mãos de José Junior [...].”

Uma insigma entregue às mãos! Valha-me, meu São Francisco de Salles, padroeiro dos jornalistas.

Melhor ainda é esta maravilha estilística. No melhor jeitão Abelardo “eu-vim-pra-confundir-não-pra-explicar” Barbosa, o saudoso Chacrinha, ela tenta divulgar obra, digamos, literária: “O livro traz o surpreendente olhar da autora para o código humano que leva à motivação erótica e existencial e envolve os leitores com a fala profunda e arrebatadora que desvela as forças sutis do Tesão na vida, elevando-nos ao Divino ou envolvendo-nos no mundano”.

Ave Maria! Deu para entender tudinho, né mesmo? Perde apenas para um release que começa assim, na maior intimidade: “Olá, tudo bem com você? A cueca agora também é elemento fashion e usada até para compor o look. Há quem diga que de acordo com o estilo da cueca é possível traçar um pouco do perfil e da personalidade de quem as usa”.

Não é somente a confusão mental que dá pistas sobre a, digamos, personalidade de quem escreve. A ortografia também diz muito. Procuro nos meus arquivos e descubro que, há dois anos, um release informava algo inacreditável sobre a cantora Mallu Magalhães – numa entrevista a conhecida publicação masculina. “Mallu confessou alguns medos e manias, como pegar ônibus ao léo só para ficar entre pessoas, afligir-se ao tomar banho sozinha, ou chorar ao ver um mendigo na rua.”

Ônibus ao léo... Que maravilha! É com textos assim que a língua vai definitivamente para o beleléo.

Mas o mundo gira, a Lusitana roda, e o besteirol prossegue – intimorato e fagueiro. Informação sobre um hotel recém-inaugurado no sul do país revela que o cardápio foi elaborado por um célebre chef de cuisine francês “erradicado há mais de 30 anos no Brasil”. Erradicado, ora veja. Mal chegou ao país, três décadas atrás, e já arrancaram as raízes do pobrezinho. Caso clássico, como se brincava antigamente nas redações, de chamar Jesus de Genésio. Ou Jenésio, tanto faz.

***

(Por Fernando Paiva: diretor da Editora Custom. Foi editor das revistas Elle e Playboy e das customizadas da Editora Trip) Reproduzido da Revista de Jornalismo ESPM nº 6, jul/ago/set 2013.

COMMENTS

BLOGGER
Nome

Anna Poulain,7,Apoemático,19,APPs,15,Arte,5,Arte Digital,17,Artigos próprios,105,Artigos reproduzidos,286,Biografias,1,Cinema,9,Citações,20,coluna S I T T A,5,Consumidor,24,Contos,14,Crônicas,7,Cultura,14,Dados estatísticos,17,Depressão Comunica,9,Diálogos,1,Diego Pignones,44,Digital,1,Documentários,121,Educar,24,Ensaios,14,Entrevistas,41,Fabio Nogueira,7,featured,4,Fotografia,42,Games,3,HQ,16,In Memoriam,2,Informe,1,Jornais,25,Jornalismo Literário,7,Língua Inglesa,1,Língua Portuguesa,25,Literatura,32,Machismo,17,Memórias de minha janela,10,Mídia,1300,Música,87,nota,9,Nota.,223,Notificando,3,Outros Blogs,2,Pablo Pascual García,1,Pensamento e Comunicação,57,Pensamentos tupiniquins,196,Pintura,17,Poesia,40,Política Carioca,135,Política Internacional,335,Política Nacional,1006,Q tem pra V,56,Rádio/TV,28,Rapidinhas do Sr Comunica,29,Saúde,19,Teatro,21,Tetraplégicos Unidos,10,Tirinhas,4,Tupi Guarani Nheengatu,8,Viagem,13,Vídeos,43,Web,45,
ltr
item
COMUNICA TUDO: Risíveis 'releases'
Risíveis 'releases'
http://3.bp.blogspot.com/-h6pl6Ff-MIk/UkCPnaiA3nI/AAAAAAAAHdY/LfuTl971PuI/s1600/abo.jpg
http://3.bp.blogspot.com/-h6pl6Ff-MIk/UkCPnaiA3nI/AAAAAAAAHdY/LfuTl971PuI/s72-c/abo.jpg
COMUNICA TUDO
http://www.marcelodamico.com/2013/09/risiveis-releases.html
http://www.marcelodamico.com/
http://www.marcelodamico.com/
http://www.marcelodamico.com/2013/09/risiveis-releases.html
true
4187826622770269860
UTF-8
Loaded All Posts Not found any posts VIEW ALL Readmore Reply Cancel reply Delete By Home PAGES POSTS View All RECOMMENDED FOR YOU LABEL ARCHIVE SEARCH ALL POSTS Not found any post match with your request Back Home Sunday Monday Tuesday Wednesday Thursday Friday Saturday Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat January February March April May June July August September October November December Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Sep Oct Nov Dec just now 1 minute ago $$1$$ minutes ago 1 hour ago $$1$$ hours ago Yesterday $$1$$ days ago $$1$$ weeks ago more than 5 weeks ago Followers Follow THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy