24/04/2014

Aécio Neves e a campanha de uma nota só

Aécio Neves e a campanha de uma nota só
Aécio Neves acrescentou mais um pronunciamento de crítica violenta. Como orador oficial da celebração de mais um ano da Inconfidência Mineira, em Ouro Preto, o candidato vibrou tacape e borduna no governo Dilma e na própria, mesmo sem citações nominais. Pelo jeito, o combate à corrupção será o mote principal de sua campanha.

Há quem conteste essa estratégia, no ninho dos tucanos. Só as próximas semanas revelarão a eficácia da mensagem moralista, mas o ex-governador poderá frustrar-se caso não acrescente conteúdo mais popular ao seu discurso. Porque o combate à impunidade e à roubalheira sensibilizam as elites e o Brasil que lê jornal. Basta verificar que o próprio noticiário da televisão pouco espaço dedica aos mal feitos generalizados. Menos por serem neutralizados por intensa propaganda oficial, mais porque as preocupações da massa popular são outras.

Claro que o país inteiro repudia a corrupção, mas o eleitor comum tem sua atenção voltada para os deficientes serviços públicos, o horror dos hospitais e escolas e a violência crescente que o faz prisioneiro em sua própria casa. A novela da refinaria de Pasadena não chega a entusiasmar o cidadão menos favorecido, por sinal a imensa maioria da população.

Torna-se necessário que Aécio amplie o leque. Na década de sessenta , no século passado, Jânio Quadros conseguiu empalmar a opinião pública e a presidência da República com um samba de quase uma nota só, prometendo botar os ladrões na cadeia. A classe média dominava o eleitorado. Hoje os tempos são outros. Ampliou-se o espaço do proletariado, que se rejeita a corrupção, preocupa-se muito mais com sua própria sorte.

O que pensa o ex-governador de Minas fazer diante da carência de habitações? Em matéria de transportes coletivos, qual sua solução para enfrentar a multiplicação desvairada de carros de passeio? A infraestrutura rodoviária, mesmo se funcionasse, não deveria ser compensada por profundos investimentos em ferrovias?

Dizem os tucanos otimistas estar em elaboração amplo programa de metas que Aécio anunciará quando da convenção do PSDB que sagrará seu nome. Quer dizer, em julho. No mínimo, o candidato perde tempo, ou melhor, utiliza apenas parte de seu tempo. Fustigar a corrupção é imprescindível, mas há outro universo a explorar. Precisamente aquele que produz mais votos. Talvez pelo vazio até agora registrado é que as pesquisas não revelem mudanças.

(Por Carlos Chagas)

INFORME: Independente, o Comunica Tudo é mantido por um único autor/editor, com colaborações eventuais de outros autores. Dê o seu apoio a esta iniciativa: clique nas publicidades ou contribua.

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.