27/06/2017

3 dias em Buenos Aires, la hermosa de Latinoamérica


Charme: check.
Comida boa: check.
Preços acessíveis: check.
História, arquitetura encantadora, museus, vida noturna: check.

Buenos Aires (BsAs) é uma cidade que mistura aspectos de São Paulo e de Paris. De certa forma, lembra Madrid. É cosmopolita e movimentada, mas também artística.
Todas as vezes que a visitei, fiquei por um período de 4 dias (utilizando um deles para viajar para outra cidade, como Tigre, por exemplo). Creio que seja suficiente para conhecer a cidade bem. Pegue o próximo feriado e venha conhecer a cidade mais charmosa da América Latina.

Reserve um hotel próximo à Avenida 9 de Julio (é possível encontrar hotéis legais com preços bem acessíveis), faça seu roteiro a pé ou de metrô e deixe as comprinhas para fazer na Feira de San Telmo.

Dia 1 (mapa disponível aqui)

Comece seu dia passeando pela Av. 9 de Julho em direção ao Obelisco, monumento que fica próximo ao Teatro Colón. Depois de muitas fotos e alguns alfajores (que são vendidos em cada esquina de BsAs), siga para a Avenida de Mayo para visitar o famoso Café Tortoni. Devo alertar que os preços não são tão em conta assim, mas entre nem que seja para pedir uma água, pois a decoração e o design do Café por dentro é maravilhosa e vai te levar em uma viagem histórica para o século XIX.


Siga reto pela Avenida de Mayo até desembocar na Plaza de Mayo: uma praça grande, repleta de natureza e de esculturas. Na outra extremidade da praça, você poderá ver a Casa Rosada, sede da presidência argentina. Se estiver com tempo, faça uma visita por dentro dela. Eu, infelizmente, nunca fiz.

Siga pela Avenida Rivadavia até o Parque Colón, onde poderá ver o Monumento a Juana Azurduy. Atrás do parque, você já poderá ver o Puerto Madero, bairro da vida noturna portenha e das churrascarias, com uma vista belíssima para se apreciar durante o dia. Nós almoçamos em uma churrascaria chamada Siga La Vaca, porém, as opções em Puerto Madero são muitas. E não deixe de atravessar a Ponte de la Mujer!

Ao caminhar pela beira do rio até quase o final do Puerto, vire à direita na rua Marie Langer, continue na Humberto I e siga até a praça da Feira de San Telmo (só funciona aos domingos, das 10h às 17h). A feira se extende pela rua Defensa. Siga por essa rua até ver a estátua da Mafalda, personagem famosa dos quadrinhos argentinos, numa esquina à sua direita. Garanta sua foto com a personagem e encerre seu roteiro do dia comendo mais alfajores.


Quanto à noite, recomendo ir a um dos muitos bares na rua Marcelo T. de Alvear (eu, particularmente, gostei muito dos pubs), com direito a uma passadinha na Calle Florida.

Dia 2 (mapa disponível aqui)

Antes de sair para caminhar, você provavelmente vai tomar café-da-manhã. Seja no hotel ou em alguma padaria: não deixe de provar as medialunas com café!

Caso tenha interesse, comece o dia no Planetário Galileu Galilei, no bairro de Palermo. Se não tiver, comece seu roteiro apenas a partir da próxima atração: o MALBA (museu de arte Latino-Americana de Buenos Aires). O MALBA não abre às terças-feiras e a entrada custa 100 pesos (cerca de 20 reais), exceto às quartas-feiras, quando todos tem 50% de desconto. Neste museu, estão expostos quadros de artistas como Frida Kahlo e Tarsila do Amaral (‘O Abaporu’, “apenas”), por exemplo.


Ao sair do museu, siga reto nesta grande avenida até se deparar com a Floralis Generica à sua esquerda, um monumento grandioso de metal em forma de Flor, que se abre e se fecha todos os dias.


Imediatamente ao lado do monumento, está a faculdade de Direito da Universidade de BsAs, porém, não é ela o que nos interessa: cito-na apenas como ponto de referência, pois é enorme. Em frente à faculdade, do outro lado da avenida, em meio ao parque, está nossa próxima parada: o Museu Nacional de Belas Artes (MnBA).

A coleção deste museu é incrível, especialmente para fãs de arte. Além de diversos artistas latino-americanos, o museu possui Van Gogh, Courbet, Monet, Gauguin, Degas, Toulouse-Lautrec, Modigliani, Picasso, entre outros mestres. O museu não abre às segundas e a entrada é gratuita.

Ao sair do MnBA, siga pela Avenida del Libertador até se dividir em duas, então siga pela Avenida Alvear. Uma ótima dica de café ou parada para descansar nesta área é o Café Biela, na esquina da Avenida Pres. Manuel Quintana. Se puder, espere o almoço, pois o restaurante é ótimo.

Siga reto nesta avenida e vire na Avenida Callao à sua direita. Continue reto até o ponto marcado no mapa: El Club de La Milanesa. Este restaurante oferece uma EXCELENTE comida portenha: o bife à milenesa. É espetacular! Os filés são gigantes (do tamanho do prato), macios e vem cobertos de praticamente o que você quiser. Eu optei por purê de batata e ovos fritos.

Depois de almoçar, visite a livraria El Ateneo, na Avenida Santa Fe. Acredito que esta seja a livraria mais linda e encantadora que já vi na vida, então eu diria que definitivamente vale uma visita.


Continue pela avenida Santa Fe até a Plaza de San Martín, onde também fica o parque com o mesmo nome. Do parque, pode-se ver a Torre dos Ingleses (ou Torre Monumental). Hora de relaxar.

Mais opções para a noite: para um hambúrguer bom, o Hard Rock Cafe de Buenos Aires; para boas cervejas, o pub The Temple Bar; para compras, as Galerias Pacífico.

Dia 3 (mapa disponível aqui)

Comece o dia no bairro La Boca, um pouco mais afastado, porém acessível de ônibus ou metrô. Caso tenha interesse em futebol, não deixe de visitar o estádio do Boca Juniors, La Bombonera. De lá, vá ao famosíssimo Caminito, o bairro de casinhas coloridas e dançarinos de tango pelas ruas. Devo alertar que este bairro não é tão seguro, portanto não deixem câmeras e celulares bobeando.


Volte ao centro e vá para a Calle Perú, onde poderá realizar o passeio de Manzana de las Luces, sítio histórico e arqueológico. Siga pela Calle Perú até cruzar com a Avenida de Mayo, entre nela e siga reto até a Praça do Congresso e o Parque Mariano Moreno. Aprecie a vista do Congresso e relaxe no parque.

Outras opções para a noite: reservar uma noite para ver um show de tango (eu fui ao Señor Tango, porém existem outros) ou uma peça de teatro na Avenida Corrientes.

(Via Mandy Affonso, do Perambularte)

VOCÊ é muito importante para nós. Queremos ouvir SUA VOZ. Deixe seu comentário abaixo, após 'Related Posts'. Apoie este projeto: clique nas publicidades ou contribua.

0 comentários:

DEIXE SEU COMENTÁRIO. SUA VOZ É IMPORTANTE.